Saga do Santuário

Animes
Saga do Santuário

Saiba Mais

Introdução

A Saga do Santuário teve sua estreia no Japão no dia 11 de Outubro de 1986, pela TV Asahi (os episódios eram exibidos todos os sábados, as 19h). O último episódio, quando Saga de Gêmeos finalmente é vencido, foi exibido no dia 16 de Abril de 1988. Durante o decorrer da história, a Toei Animation, produtora do anime, inseriu vários personagens e fatos novos, os chamados "fillers", que ajudaram a aumentar o número de episódios em comparação ao número de capítulos do mangá.

No Brasil, o primeiro episódio foi ao ar na TV Manchete no lendário dia 1 de Setembro de 1994, com exibições em dois horários (as 10h30, durante o programa Dudalegria, e as 18h30, durante o Clube da Criança). A dublagem na ocasião ficou sob responsabilidade da Gota Mágica. Como a emissora tinha adquirido apenas 52 episódios em forma de permuta, ou seja, a distribuidora de bonecos Samtoy (representante da Bandai no Brasil na época), sempre que chegava na Casa de Leão a emissora iniciava uma nova reprise (a primeira aconetceu no dia 14 de Novembro de 1994 e a segunda no dia 26 de Janeiro de 1995, desta vez já como um programa dedicado exclusivamente aos Cavaleiros do Zodíaco, com a apresentação da jovem Mytsue). Os episódios "inéditos" foram ao ar a partir do dia 1 de Maio de 1995 e a Saga do Santuário terminou no dia 5 de Junho de 1995, com muitas outras reprises após as exibições da sagas de Asgard e Poseidon. Depois disso, a série chegou a ser exibida oficialmente, já com a redublagem da Álamo, no Cartoon Network (2004), Band (2005), Rede 21 (2005) e PlayTV (2006), com diversas reprises durante os anos seguintes nestas emissoras.

Os episódios também foram lançados em DVD, pela PlayArte, a partir de 2004.


A Lenda nos diz que os Cavaleiros sempre aparecem quando as forças do mal tentam apoderar-se do mundo!
A Lenda nos diz que os Cavaleiros sempre aparecem quando as forças do mal tentam apoderar-se do mundo!

Episódio 1: "As lendas de uma nova era"

"Yomigaere! Eiyu Densetsu"

Data original da estreia: 11 de Outubro de 1986; no Brasil: 1 de Setembro de 1994

A Lenda nos diz que os Cavaleiros sempre aparecem quando as forças do mal tentam apoderar-se do mundo. Numa era longínqua, existia um grupo de jovens que protegiam Atena, a Deusa da Guerra. Eram chamados de os Cavaleiros de Atena e sempre combatiam sem armas. Conta-se que com um movimento de mão, eles eram capazes de rasgar o céu e de que apenas um pontapé, abriam fendas na terra. Hoje, de novo um grupo de cavaleiros, com o mesmo poder e idêntica coragem, chegou à Terra. Com essa introdução autoexplicativa, começamos a ouvir pela primeira vez a respeito das lendas e histórias que cercam o mito destes Heróis da antiguidade e que chegaram aos tempos modernos.

Seiya luta contra Cássius pela posse da Armadura de Bronze de Pégaso!
Seiya luta contra Cássius pela posse da Armadura de Bronze de Pégaso!

Longe dali, próximo a um coliseu romano, montado nas cercanias de Tóquio, capital do Japão, ouvimos um alarido de uma plateia ensandecida. A multidão vibra com uma espécie de combate entre guerreiros, que muito se assemelham aos gladiadores que entretinham o povo, nos circos da Roma Clássica. No ringue duelam dois oponentes: Jabu, cavaleiro de Unicórnio e Ban, cavaleiro de Leão Menor. Perto dali, uma jovem é mostrada no camarote principal do estádio, oportunidade em que ouvimos seus pensamentos. Ela se mostra satisfeita ao contar para seu saudoso avô que a batalha entre os cavaleiros, da maneira por ele idealizada, estava ocorrendo normalmente e com absoluto sucesso, prometendo manter a lisura dos combates, em homenagem de seu honorável avô. Ao deter seu olhar para as urnas das armaduras dos cavaleiros, a jovem nota a falta de uma delas, concluindo pela ausência e demora de seu dono, que a essa altura já deveria ter retornado da Grécia com a armadura de Pégaso. Ela o chama pelo nome: Seiya. Longe dali, no Santuário da cidade de Atenas, na Grécia, o grande mestre anuncia a batalha final pelo direito de envergar a armadura de bronze de Pégaso, a ser disputada por dois candidatos: Cássios, um nativo grego e Seiya, um estrangeiro japonês. Cada um dos oponentes venceu nove adversários para chegar até esta esperada final, em eliminatórias que envolveram 1024 guerreiros. Enquanto Seiya ouve atentamente às instruções dadas pelo sumo sacerdote local, Cássios, um gigante de proporções colossais o derruba com facilidade com apenas um golpe, para logo a seguir desdenhar da origem oriental de Seiya e afirmar que as armaduras são um legado da Grécia e apenas os gregos são dignos de vesti-las. Marin, tutora de Seiya, protesta da plateia, alegando que Cássios atacou Seiya à traição. Shina, uma das apoiadoras de Cássios, interpela Marin, argumentando que a luta é de vida ou morte e pede que Cássios o mate. Após envolver Seiya com uma de suas mãos e com o propósito de entreter o público, Cássios promete primeiramente arrancar a orelha de Seiya. Ele então mira com sua mão na direção da orelha. Sob a aversão de Marin e alguns espectadores, vemos uma orelha cortada cair ao chão, espalhando sangue para todos os lados. Num close no rosto de Seiya vemos as duas orelhas do jovem aspirante à cavaleiro intactas. Ao longe ouvimos os gemidos de dor do gigante: foi a orelha dele e não a de Seiya, que fora arrancada pelo golpe. Neste momento temos um flashback do treinamento dos dois aspirantes a cavaleiro em que vemos claramente a diferença de força física entre ambos. Quando Seiya era criança, jamais conseguia vencer seu gigantesco inimigo, que costumava humilhá-lo. De volta ao presente, Seiya dá um chute no rosto de Cássios para, a seguir, derrubá-lo com uma série de golpes no abdomen e no tórax. Cássios não entende a razão de tanto poder de Seiya, que explica que seu rival possui apenas a força física, desnecessária numa batalha entre cavaleiros. Seiya indaga Cássios se ele alguma vez na vida sentiu a força do universo percorrer suas células.

Outro flashback mostra o treinamento de Seiya com Marin, que lecionou a ele sobre o existência do cosmo, uma energia que emana do interior dos cavaleiros e os permite destruir os átomos que compõem as matérias, bem como a esmagar as estrelas. Cássios, subestimando essa energia cósmica de Seiya, parte para o ataque, enquanto Seiya traça com as mãos a forma da constelação de Pégaso. Shina tenta advertir Cássios para que ele recue, mas é tarde demais, invocando a força de Pégaso e com uma série de socos que mais parecem meteoros caindo do céu, Seiya derruba Cássios, que cai derrotado e humilhado.

Seiya veste a Armadura de Pégaso pela primeira vez!
Seiya veste a Armadura de Pégaso pela primeira vez!

Cumprindo sua palavra, o mestre concede ao jovem Seiya o grau de cavaleiro de Atena, da classe bronze, e lhe entrega a sagrada armadura de Pégaso, provocando no novo cavaleiro um sentimento de euforia. Porém Seiya é advertido no sentido de que a armadura somente pode ser usada em nome da Justiça e nunca para servir aos interesses particulares de seu usuário. À noite, em uma das casas da Vila Rodório, próxima ao Santuário, Seiya e Marin conversam, quando a amazona percebe algo estranho. Seiya e Marin correm, fugindo da perseguição de Shina e seus companheiros. Porém a fuga é frustrada pela presença de Shina, que conseguiu alcançá-los a tempo. As duas amazonas se encaram e Shina indaga sua rival se ela pretendia entregar seu aluno ou se iria lutar para protegê-lo. Marin, com o intuito de testar seu discípulo, diz não ter nada a ver com Shina e que se Seiya quisesse voltar com vida ao Japão, deveria enfrentar e vencer sozinho sua algoz. Shina ataca o inexperiente cavaleiro de Pégaso com seu golpe Venha Cobra, jogando Seiya para longe. Seiya contra-ataca com seus Meteoros de Pégaso, mas novamente é derrubado pela adversária, desta vez caindo num penhasco. Marin está arrependida por haver exposto Seiya ao perigo. Seiya decide abrir a urna que contêm a armadura de Pégaso e fica maravilhado pelo seu brilho. Seiya veste pela primeira vez sua armadura, prova maior de que é um cavaleiro, sentindo ser o homem mais forte de todo o universo, neste exato momento. Mais confiante do que nunca, Seiya golpeia Shina no ombro, ferindo-a neste local e deixando-a acuada com esse novo poder manifestado. Inobstante, os dois saltam no ar e se chocam, porém mais uma vez o poder de Shina prevalece, atingindo um soco em Seiya, bem no estômago. Confirmando o que a amazona já desconfiava, Seiya não sabe usar o poder emanado pela armadura, sendo ela apenas um mero protetor metálico, nas mãos do inexperiente e novato cavaleiro. Seiya não entende a razão da armadura, que lhe dera toda aquela confiança, agora estar tão pesada e inútil. Marin lhe ensina como controlar a armadura e todo o seu poder: Seiya deve mostrar possuir verdadeira alma de guerreiro. Os seguidores de Shina cercam Seiya e começam a chutá-lo. O cavaleiro de Pégaso se levanta e desta vez emana seu cosmo ardente, chegando a queimar a mão de um inimigo com sua cálida energia. O grupo de soldados se reúne e ataca Seiya, que contra-ataca com os Meteoros de Pégaso, vencendo a luta e, ao mesmo tempo, partindo a máscara utilizada por Shina e que ocultava seu rosto. Seiya comenta que sem a máscara, Shina não parecia ser uma pessoa tão má, deixando-a atônita, mas com ódio internamente. Ela jura vingar essa derrota, prometendo ser implacável da próxima vez que tornarem a se encontrar. Seiya deseja que esse dia nunca chegue. Após seis anos de treinamento é chegado o momento de retornar à sua terra natal. Seiya se despede de Marin, que o adverte para os desafios que surgirão em sua jornada e que grandes poderes trazem grandes responsabilidades, desejando-lhe boa sorte. Antes de partir, Marin indaga Seiya sobre o que ele pretendia fazer com a armadura no Japão, resposta que ele condiciona ao fato dela mostrar seu rosto, ocultado pela máscara.


Minu encoraja Seiya a participar a Guerra Galáctica pois sua irmão poderá estar assistindo!
Minu encoraja Seiya a participar a Guerra Galáctica pois sua irmão poderá estar assistindo!

Episódio 2: "Quando Seiya veste a Armadura de Pégaso"

"Moero! Pegasasu Ryusei Ken"

Data original da estreia: 18 de Outubro de 1986; no Brasil: 2 de Setembro de 1994

A batalha entre Ban de Leão Menor e Jabu de Unicórnio prossegue. Os dois cavaleiros lançam seus principais ataques, porém o cavaleiro de Unicórnio segue levando vantagem. Em seguida, Jabu dispara seu golpe final, o Galope do Unicórnio, com o qual nocauteia Ban e o classifica para a 2ª Fase do torneio. Saori recebe Seiya em sua mansão e pede para ele descansar e se preparar para sua primeira luta na Guerra Galáctica, contra Geki de Urso, que aconteceria no dia seguinte. Seiya se recusa a participar do torneio e exige falar imediatamente com Mitsumasa Kido, mas descobre que o fundador da Guerra Galáctica teria morrido um ano após sua partida com destino à Grécia. Posto isto, ele pede que Saori cumpra a promessa feita por seu honorável avô, no sentido de que, caso Seiya obtivesse a armadura de bronze de Pégaso, ele poderia rever sua irmã, Seika, separada dele quando de seu recrutamento pela Fundação Kido. Saori lamenta, porém ela já não tem contato com a irmã de Seiya há 5 anos, ou seja, desde o dia em que Seiya foi enviado ao Santuário de Atena. Seiya fica indignado e ofende Saori e Mitsumasa, sendo que este último transformara a vida de todos que o cercavam num inferno, e prepara-se para ir embora, sem entregar a armadura, conforme ordenado por Tatsumi, mordomo dos Kidos. Eis que surge outro cavaleiro, que num golpe muito rápido, toma a caixa que contém a armadura de Pégaso, das costas de Seiya. É Jabu de Unicórnio, que manda Seiya deixar a urna com Saori e ir embora, pois muito provavelmente estaria com medo de duelar no torneio. Seiya desdenha de Jabu, lembrando que ele, desde pequeno, servia de capacho da herdeira da família Kido. Os dois cavaleiros se entranham e o combate parece iminente. Após a troca de alguns socos e a abertura de um buraco na parede, que derruba o quadro do Sr. Kido, Saori interrompe a batalha, que ocorreria fora das regras do torneio e propõe a Seiya em usar o poder da organização que comanda em prol de localizar o paradeiro de sua irmã, em troca da participação do cavaleiro de Pégaso na Guerra Galáctica. Seiya declina do combate e parte, deixando a armadura de Pégaso para trás. Tatsumi indaga Saori se Seiya iria mesmo desistir do torneio, mas ela responde que não, pois ele não teria outra alternativa que não lutar. A última esperança de Seiya é encontrar alguma pista no orfanato onde ele e Seika foram criados. Fazendo uma visita ao local, Seiya reencontra sua melhor amiga de infância, Mino, que agora crescida e não tendo sido adotada, passou a trabalhar como voluntária na instituição. Mas infelizmente Mino não sabe nenhuma informação proveitosa. Contudo ela aconselha Seiya a participar do torneio, concluindo que, dada a visibilidade mundial da Guerra Galáctica, Seika certamente verá Seiya pela TV e entrará em contato. Seiya concorda e decide que lutará, prometendo chegar até a final e se revigora de esperança em reencontrar Seika.

A primeira luta de Seiya na Guerra Galáctica é contra o Geki de Urso!
A primeira luta de Seiya na Guerra Galáctica é contra o Geki de Urso!

A cúpula do Coliseu Galáctico se fecha, o narrador explica que as lutas possuem até três rounds, podendo haver um vencedor tanto quando um lutador vencer dois rounds ou quando nocautear o adversário na contagem de 10 segundos. Ao vencedor do torneio será entregue a Armadura de Ouro, honra maior da ordem dos cavaleiros. A segunda e última luta preliminar da 1ª Fase está para começar: Seiya de Pégaso contra Geki de Urso, que logo de cara encosta a mão no ombro de Seiya e acaba se queimando com o cosmo flamejante do cavaleiro de Pégaso. Seiya parte para o ataque e de cara acerta um chute de 1375 KGW no rosto do oponente, que se levanta e desdenha da pontuação obtida, ainda mais considerando que Seiya recebeu treinamento da Grécia, o berço dos cavaleiros. Geki contra-ataca com um "tackle", atingindo 1403 KGW. Desta vez é Seiya quem desdenha do adversário, considerando o seu tamanho e força física enormes. Porém Geki pega Seiya de surpresa, com um golpe de enforcamento que o ergue do chão, com uma força de 1878 quilogramas. Geki explica que usava esse golpe para matar centenas de ursos-pardos nas Montanhas Rochosas, no Canadá, local onde recebeu treinamento para se tornar cavaleiro. A pressão exercida pelo Urso aumenta, fazendo com que Seiya perca a consciência. Mesmo desacordado, Seiya se lembra das aulas de Marin, quando ainda era um aprendiz. Marin lhe ensinara a atacar o ponto fraco dos oponentes, fato geralmente ligado a parte do corpo utilizada para atacar. A pressão do Abraço do Urso atinge 3000 quilogramas, fazendo todos no estádio terem a impressão de ouvir um estalo: o pescoço de Seiya quebrou! Na verdade não. Seiya é quem estraçalha os braços de Geki, para a seguir, desferir um chute decisivo. Geki permanece em pé e imóvel, mas cai logo a seguir e tem sua armadura aniquilada. O computador declara Seiya vencedor do primeiro round, mas dadas as condições do oponente, vence por nocaute, classificando-se para a segunda fase, ao lado de Jabu, que assistia à luta ao lado dos demais cavaleiros e notou que na verdade não fora apenas um golpe que derrotara Geki, mas sim centenas de chutes na forma de estrelas cadentes, imperceptíveis para as pessoas comuns. O torneio entra agora em sua segunda fase, restando apenas os oito maiores guerreiros do mundo. Quem ficará com a Armadura de Ouro?


Hyoga é o Cavaleiro de Bronze de Cisne!
Hyoga é o Cavaleiro de Bronze de Cisne!

Episódio 3: "Cisne, o Guerreiro do Gelo"

"Kigunasu! Hyougen no Senshi"

Data original da estreia: 25 de Outubro de 1986; no Brasil: ---

Seiya aluga um apartamento próximo ao cais do porto, recebendo a visita de Mino e das crianças do orfanato. Em sua mansão, Saori é informada por Tatsumi que a Guerra Galáctica vem recebendo elogios da imprensa no mundo todo, mas ela parece estar mais preocupada com a ausência dos Cavaleiros de Cisne e Fênix. Tatsumi responde que não conseguiu falar com Fênix, mas que Cisne confirmou presença, porém ele atrasará. Longe dali, nas tundras geladas setentrionais árticas, no Leste da Sibéria, Hyoga abre uma fenda no gelo e mergulha até o fundo de um lago, na direção de um navio. Lá ele encontra o corpo de sua mãe em estado de criogenia e conta a ela que decidiu participar do torneio da Fundação Graad. Ao retornar à superfície, Hyoga encontra Jacob, filho de um aldeão e seu amigo, que se compromete cuidar do repouso da mãe de Hyoga, para que este possa disputar o torneio com tranquilidade. Hyoga vai então até a Parede de Gelo Eterno, a qual é conhecida por nunca haver derretido, há mais de 10 milhões de anos. Com um único golpe, Hyoga destrói a montanha de gelo e em seu topo encontra a armadura de bronze de Cisne. Vestindo a armadura pela primeira vez, Hyoga promete vencer Seiya. O torneio galáctico chega ao seu terceiro dia, recebendo ampla cobertura da mídia internacional. Saori Kido recepciona o grande público presente na Arena do Coliseu Galáctico e explica a origem dos cavaleiros, desde a Grécia antiga. A organizadora do torneio discorre, informando que cada cavaleiro é protegido por uma constelação, que designa também o nome de sua armadura. Deste modo e considerando que existem 29 constelações no céu do norte e 47 no céu do sul, além de mais 12 constelações no meridiano equatorial, que representam os signos do Zodíaco e que dividem a esfera celeste em duas partes iguais, temos um total de 88 cavaleiros. Dentre todos os cavaleiros, serão reservadas aqueles que demostrarem uma valentia e uma tenacidade excepcionais, as armaduras mais poderosas do universo, as denominadas armaduras de ouro. Saori aponta para a Armadura de Ouro de Sagitário, objeto de desejo de todos os cavaleiros inscritos no torneio e que será entregue ao grande vencedor da Guerra Galáctica.

Hyoga de Cisne enfrenta Ichi de Hidra e congela o seu braço!
Hyoga de Cisne enfrenta Ichi de Hidra e congela o seu braço!

O narrador do torneio pede compreensão do público pelo atraso na terceira batalha, entre Cisne e Hidra, devido a ausência do primeiro. Jabu comenta com Seiya que Cisne deve estar com medo, já que seu sangue é misturado. Ele é meio russo, meio japonês, o que faz Seiya acreditar que só pode ser Hyoga, que aparece a tempo ao ringue e logo troca provocações com Jabu. A batalha entre Hyoga de Cisne e Ichi de Hidra começa, com Ichi tomando a iniciativa. Logo de cara Hidra crava uma de suas Presas Venenosas no braço de Cisne, explicando que elas penetram na armadura e liberam um veneno que mata o oponente lentamente. Hyoga ignora a advertência e as destrói com as mãos, demostrando um ar de superioridade. Hidra continua desferindo golpes no rosto de Hyoga, que não se defende. Ichi acerta um soco no peito de Hyoga e, para a surpresa do cavaleiro de Cisne, crava suas presas no peitoral da armadura do gelo. Ele explica que as presas da Hidra crescem rapidamente no lugar das anteriores e que, se um cavaleiro for inoculado pelo veneno pela terceira vez, o resultado será a sua morte. Hyoga desdenha do golpe de Ichi, rindo ironicamente. Ele lembra Ichi do mito da Hidra de Lerna, derrotada por Hércules em seu segundo trabalho. Segundo o mito, a Hidra era uma serpente que possuía nove cabeças e era imortal, pois cada vez que tinha uma de suas cabeças arrancada, duas nasciam em seu lugar. Ele conclui dizendo que para derrotar Ichi, bastaria impedir que suas presas tornassem a crescer, concretizando seu intento ao congelar completamente o braço de seu oponente com um frio de 100 graus centígrados negativos. Ichi se desespera com seu braço dormente e contra-ataca, atingindo uma joelhada no rosto de Hyoga para, logo a seguir, enterrar suas presas, saídas de seu joelho, bem no elmo de Hyoga. Dessa vez parece trata-se de um golpe fatal, já que o veneno foi inoculado direto na cabeça do cavaleiro do gelo. Todavia, Hyoga permanece confiante e, com o poder de seu cosmo, ele facilmente congela as presas da Hidra cravadas em seu elmo. Ichi não entende a razão de seu veneno não surtir efeito em Hyoga, que explica que sua armadura é oriunda da Parede de Gelo Eterno, possuindo um poder inigualável e que com ela ele poderá derrotar todos os cavaleiros, até o último. Porém Hidra não tem mais tempo para refletir, já que se encontra cercado por cristais de gelo que, ao se condensarem no punho do Cisne, causam o fenômeno chamado Pó de Diamante, golpe que aniquila totalmente a armadura de Hidra. Ichi vai a nocaute e o computador declara o Cisne vencedor e classificado para as semifinais. Hyoga promete para sua mãe que irá vencer o torneio e pede para ela esperar o seu retorno. Hyoga desce do ringue e encara Seiya, indagando quem seria o seu próximo adversário, pois, de acordo com a tabela de batalhas, poderia ser Seiya de Pégaso ou Shiryu, o cavaleiro de Dragão. A rivalidade entre Cisne, Pégaso e Dragão é latente.


Shiryu é o Cavaleiro de Bronze de Dragão!
Shiryu é o Cavaleiro de Bronze de Dragão!

Episódio 4: "O invencível golpe do Dragão"

"Moero! Pegasasu Ryusei Ken"

Data original da estreia: 1 de Novembro de 1986; no Brasil: ---

Saori Kido chega ao Coliseu escoltada por Jabu e Tatsumi. Tem início a segunda batalha da 2ª Fase: Seiya de Pégaso enfrenta Shiryu de Dragão. Os oponentes começam o combate se analisando e trocando golpes. Shiryu quebra o ritmo acertando um golpe em cheio em Seiya, que desaba no chão. Parece que o cavaleiro de Pégaso ainda sente os efeitos do combate anterior. Neste momento, Shiryu é interrompido pela chegada inesperada de Shunrei (irmã de criação). Ela traz a má notícia de que o velho mentor de Shiryu está doente e prestes a morrer, o que deixa o cavaleiro de Dragão preocupado, fazendo-o recordar dos momentos de seu treinamento. Seiya se levanta e o combate é retomado. Diante da urgência da situação, Shiryu escolhe dar um rápido ponto final na batalha, de modo a retornar imediatamente para a China e reencontrar seu mestre. Sendo assim, ele escolhe utilizar o golpe mais poderoso, aprendido de seu mestre: o Cólera do Dragão. O efeito do golpe é devastador, arremessando Seiya para o alto e depois ao chão. Seiya não desiste fácil e torna a levantar e contra-atacar com seus Meteoros de Pégaso. Contudo todos os meteoros são rechaçados pelo escudo do Dragão. Shiryu explica que o material de seu escudo é diferente do das armaduras de bronze, pois foi banhado pelas águas da Grande Cachoeira de Rosan, formada a partir de estrelas caídas da Via-Láctea, por muitos e muitos séculos, tornando-o tão duro quanto um diamante, razão pela qual é tido por ser o escudo mais poderoso do mundo. Shiryu ataca novamente e Seiya se defende com seu braço, mas tem sua manopla esquerda completamente destruída e é arremessado para longe.

Seiya consegue fazer com que Shiryu destrua o próprio escudo e o próprio punho!
Seiya consegue fazer com que Shiryu destrua o próprio escudo e o próprio punho!

O Punho do Dragão é devastador e, junto com bloqueio mais poderoso do mundo, parecem dizer que Shiryu é invencível. Seiya torna a levantar e arma uma estratégia para derrotar o oponente. Seiya parte com tudo para cima de seu rival e os dois cavaleiros se chocam. A seguir vemos cada lutador num canto do ringue. Também vemos o escudo e o punho de Shiryu completamente destroçados e o capacete de Seiya quebrado: há sangue espalhado, saindo de sua cabeça. O que aconteceu? Como ninguém na arena entendeu os fatos como aconteceram, o placar de LED projeta em câmera lenta as imagens do combate. Podemos perceber claramente que Seiya se atirou de cabeça contra o escudo de Shiryu. Shiryu aproveitou para tentar acertar Seiya com seu punho direito, mas a cabeça do cavaleiro de Pégaso deslizou para baixo. Deste modo, Shiryu arrebentou seu Escudo do Dragão com seu próprio punho direito. Hyoga relembra uma antiga lenda chinesa e conta aos demais cavaleiros sobre o enfretamento entre a lança mais poderosa do mundo e o escudo mais poderoso do mundo, onde ambos empataram. Shiryu agora está desarmado, sem seu punho e escudo, ao passo que Seiya está quase morto e cai desmaiado. Cisne conclui que qualquer que venha a ser seu oponente, na semifinal, não terá condições de combate. Seiya acorda e se levanta. Shiryu retira totalmente sua armadura e desafia Seiya a fazer o mesmo. Agora os dois estão em pé de igualdade. Andrômeda tenta intervir e os adverte que eles não podem lutar sem suas armaduras, pois sem elas, um deles ou ambos, correriam risco de morte. Uma vez ignorado o conselho de Shun, a luta prossegue. Shiryu indaga Seiya sobre o verdadeiro motivo que o move a lutar e revela o seu: ele luta para honrar seu venerável mestre, que o criou como um pai e que agora está à beira da morte. Os cosmos do Dragão e do Pégaso surgem atrás de seus cavaleiros.


Seiya e Shiryu travam um combate mortal na Guerra Galáctica!
Seiya e Shiryu travam um combate mortal na Guerra Galáctica!

Episódio 5: "A ressurreição do Dragão"

"Kiseki no Fukkatsu! Yujou no Kosumo"

Data original da estreia: 15 de Novembro de 1986; no Brasil: ---

Shiryu parte para o ataque e troca golpes com Seiya, com as mãos nuas. Os dois medem forças nos punhos, enquanto o computador registra uma pressão muscular de 625 KGW do Pégaso, contra 643 KGW do Dragão. Seiya surpreende e lança um chute o qual o Dragão desvia, saltando para o alto. Os dois cavaleiros continuam se analisando, investigando um ponto fraco no oponente. Seiya dispara seus Meteoros de Pégaso, mas Shiryu se mantém ileso, se esquivando com facilidade da maioria dos meteoros, sendo necessário a ele bloquear apenas alguns deles com as mãos vazias. Shiryu explica que Seiya pretendia que seus golpes atingissem a velocidade do som, sendo que apenas alguns deles atingiram tal velocidade pretendida. Shiryu se projeta para lançar seu Cólera do Dragão, quando sente uma dor, ao perceber que um dos meteoros de Seiya o atingiu bem no estômago. Seiya aproveita o bom momento e dispara novamente seus meteoros contra Shiryu, que imagina mais uma vez tê-los desviado. Errado. Shiryu recebeu mais dois golpes do cavaleiro de Pégaso e cai de joelhos no ringue. Shiryu se sente intimidado e inferiorizado por Seiya. Seiya revela a Shiryu que já descobriu seu ponto franco: ele percebeu que ao lançar o Cólera do Dragão, Shiryu baixa sua guarda. Shiryu fica perplexo em saber que mais alguém sabe de seu ponto fraco, pois imaginava que apenas o Mestre Ancião sabia sobre ele. O velho mentor revelou a Shiryu que quando o espírito de luta de Shiryu se eleva, uma tatuagem do Dragão surge em suas costas. O ponto fraco de Shiryu está na garra direita da tatuagem do Dragão que, visto de frente, corresponde exatamente ao coração de Shiryu. Quando Shiryu aplica o Cólera do Dragão, inconscientemente ele baixa seu punho esquerdo, desprotegendo seu coração. Isso leva apenas um milésimo de segundo e, neste exato momento, ele fica vulnerável e correrá risco de morrer. De volta a luta, Shiryu lança seu Cólera do Dragão. Seiya observa claramente Shiryu abaixar seu braço esquerdo e mira seu golpe no peito de Shiryu, acertando-o exatamente neste ponto, ao mesmo tempo que Shiryu atinge o rosto de Seiya.

Seiya golpeia as costas de Shiryu e acaba salvando o Dragão da morte!
Seiya golpeia as costas de Shiryu e acaba salvando o Dragão da morte!

Shunrei, que estava ao lado do ringue, grita por Shiryu, que cai desmaiado, para fora do ringue. Seiya se apara nas cordas do hexágono e se mantém em pé. É o final de combate: Seiya de Pégaso vence sua segunda batalha na Guerra Galáctica, enquanto o público vai ao delírio, entre eles Makoto, Akira e Tatsuya. No orfanato, Mino fica feliz com a vitória, mas Seiya desaba na frente de todos e cai desacordado. Saori manda Tatsumi enviar Seiya para o hospital da Fundação imediatamente. Três médicos aparam Seiya e diagnosticam que ele precisa receber uma transfusão de sangue e uma cirurgia no cérebro, urgentemente. Outro médico escuta o coração de Shiryu e percebe que seu coração parou. O Dragão está morto. Seiya vai sendo carregado de maca para a ambulância, mas é interpelado por Shunrei que implora para que ele salve a vida de Shiryu. O Mestre Ancião lhe ensinara que se um dia acontecesse essa situação com Shiryu, seria necessário dar um novo golpe, pelas costas, para ressuscitá-lo. Seiya recobra os sentidos e pede para o levarem até Shiryu, pois ele quer ajudar a salvar o Dragão. Ban, Geki e Ichi chegam ao coliseu. Neste momento todos na arena percebem que a tatuagem do Dragão está desaparecendo. Se ela se apagar por completo significará que Shiryu não tem mais salvação. Andrômeda carrega Shiryu em suas costas, enquanto o Cisne aconselha Seiya a dar três passos para trás, pois, do contrário, apenas atravessaria o coração do Dragão. Mino se dirige ao coliseu. Seiya começa a se sentir mal e desmaia por ter perdido muito sangue. No coliseu, a plateia clama pelo nome de Seiya, mas é a voz de Mino que o faz despertar e tomar a coragem necessária. Ele é o único que pode salvar a vida do Dragão. A tatuagem está quase desaparecendo quando Seiya lança um meteoro certeiro, que atinge em cheio as costas do Dragão, arremessando para longe Shun e Shiryu. A tensão é latente e o coliseu está em absoluto silêncio. Neste momento, podemos ouvir bem baixo o ritmo cardíaco de Shiryu. A tatuagem do Dragão também voltou: o Dragão está salvo! O coliseu explode em alegria. Seiya é carreado nos ombros por Geki de Urso: agora é a sua vez de receber cuidados especiais. O Cisne aguarda ansioso que Seiya se recupere, pois será ele quem o derrotará. As correntes de Andrômeda se movem na direção da Armadura de Ouro e podemos ver a sombra de um cavaleiro misterioso, ao fundo, que parece exercer uma ameaça a todos os presentes.


Shun de Andrômeda venceu a sua primeira luta contra o Jabu de Unicórnio!
Shun de Andrômeda venceu a sua primeira luta contra o Jabu de Unicórnio!

Episódio 6: "Fênix, o Guerreiro que voltou do Inferno"

"Fenikkusu! Jigoku wo Mita Senshi"

Data original da estreia: 22 de Novembro de 1986; no Brasil: ---

Seiya recebe a visita de Minu e das crianças no hospital da Fundação Graad. Shiryu e Shunrei também chegam no quarto e o Cavaleiro de Dragão agradece Seiya por ter salvado sua vida. Shiryu compartilha com Seiya suas percepções sobre um inimigo comum a todos os cavaleiros. No coliseu, Shun de Andrômeda e Jabu de Unicórnio iniciam o terceiro duelo pela 2ª Fase. Shun indaga Jabu sobre a necessidade desta batalha e afirma ter tomado parte do torneio apenas para reencontrar seu irmão, mas logo percebe que não há alternativa e que terá de lutar. Andrômeda espalha suas correntes pelo ringue. Jabu ataca seu oponente, mas é lançado para longe pelas correntes de Shun. Shiryu e Seiya concluem que este inimigo oculto deve ser Ikki, irmão de Shun e Cavaleiro de Fênix, e partem para o Coliseu. Jabu acredita haver encontrado uma falha na muralha de aço formada pelas correntes e ataca por cima. Contudo, esta é a parte mais poderosa da nebulosa de Andrômeda, que contra-ataca destruindo a armadura de Unicórnio e dando a vitória do primeiro assalto a Shun. Neste momento as correntes de Andrômeda se movem e formam a palavra Axia, intrigando Shun sobre seu significado.

A Corrente de Andrômeda informa o perigo iminente através da palavra Axia!
A Corrente de Andrômeda informa o perigo iminente através da palavra Axia!

Jabu toma as correntes na mão. Shun pede para ele não atrapalhar a nebulosa, que está tentando passar um recado, quando Jabu recebe um choque de eletricidade de 10.000 volts, irradiado pela corrente nebulosa. As correntes de Andrômeda voltam a se agitar, demonstrando que o verdadeiro inimigo está muito próximo. Hyoga de Cisne e Nachi de Lobo sobem no ringue. Seiya e Shiryu chegam ao coliseu, no mesmo momento em que as correntes apontam para o cofre que guarda a sagrada Armadura de Ouro. Shun finalmente entende o que sua corrente estava querendo lhe dizer: a palavra axia, em grego, significa "coisa valiosa" e o mais valioso objeto neste local não era outra, senão a Armadura de Ouro. Neste momento, as luzes do Coliseu se apagam. De dentro da urna da Armadura de Ouro se levanta o décimo cavaleiro: ele é Fênix, que usa uma máscara que oculta parte de seu rosto. As luzes se acendem e o narrador pede aplausos para sua chegada. Shun percebe que Fênix está emanando uma energia de raiva e ódio, o que deixa a corrente de Andrômeda a ponto de atacar. Shiryu diz que Fênix só pode ser Ikki, irmão mais velho de Shun. A corrente, contra a vontade de Shun, ataca o inimigo e se enrola no braço de Fênix. Ao ouvir que Fênix é Ikki, Shun se emociona e demonstra uma felicidade enorme ao revê-lo. Neste momento Shun se recorda da promessa que seu irmão lhe fizera, quando ambos foram separados ainda crianças: Ikki lhe prometera que um dia retornaria vivo ao Japão. E este momento finalmente parece ter chegado. Mas, para a perplexidade de todos, Ikki ataca violentamente seu irmão, destruindo um dos ombros da armadura de Andrômeda. Fênix levanta a máscara e confirma ser mesmo Ikki. Ikki declara estar cheio das lágrimas do irmão e anuncia que ele será o primeiro a morrer e o ataca.


Ikki de Fênix surge e interrompe a Guerra Galáctica, roubando a Armadura de Sagitário!
Ikki de Fênix surge e interrompe a Guerra Galáctica, roubando a Armadura de Sagitário!

Episódio 7: "A vingança do Cavaleiro Fênix"

"Ubawareta! Gourudo Kurosu"

Data original da estreia: 29 de Novembro de 1986; no Brasil: ---

Ikki atinge Shun em cheio, deixando o Cavaleiro de Andrômeda perplexo. Jabu pede que Ikki não se intrometa, pois estava atrapalhando sua luta com Shun. Ikki rapidamente dispara um golpe, que nocauteia o Cavaleiro de Unicórnio. A seguir, Fênix focaliza seu ódio para Saori Kido, insultando Mitsumasa Kido, sendo repreendido por Tatsumi. Ikki não se intimida e promete se vingar do mordomo pela surra que sofreu no passado. Temos um flashback de quando os cavaleiros ainda eram treinados na mansão de Mitsumasa Kido. Shun e Nachi estão treinando. Shun chora ao se machucar, sendo consolado por seu irmão. Nachi põe em dúvida o parentesco de Ikki e Shun, dada a diferença de temperamento entre ambos, deixando Ikki nervoso a ponto de derrubar o futuro cavaleiro de Lobo. Tatsumi reúne todos os órfãos, pois era chegado o momento de sortear os locais onde os aspirantes iriam concluir seus treinamentos ao redor do mundo. Jabu é sorteado para treinar em Oran, na Argélia. Shiryu é designado para os Cinco Picos Antigos, em Rozan, na China. Nachi para o Condado de Bomi, na Libéria. Seiya para o Santuário em Atenas, na Grécia. Geki para as Montanhas Rochosas, no Canadá. Ban para o Monte Kilimanjaro, na Tanzânia. Ichi para o Lago Höltz, na Finlândia. Hyoga para Kohoutek, no Leste da Sibéria. Chega a vez de Shun: ele é contemplado com a Ilha da Rainha da Morte, o lugar mais temido por todos, pois lá é conhecido por ser uma filial do inferno, na Terra. Com certeza Shun era o menos indicado para treinar neste local. Contrariando as regras Ikki se propõe ir no lugar de seu irmão, o que é prontamente vetado por Tatsumi. Contudo, Mitsumasa Kido intervém em favor de Ikki e permite que ele vá para a Rainha da Morte, ao invés de Shun, pois este seria o seu destino. Nesse momento, Seiya aproveita para pedir ao Sr. Kido que lhe prometesse que, se retornasse ao Japão com a armadura, ele poderia rever sua irmã, no que é prontamente atendido pelo avô de Saori. Longe dali, Tatsumi amarra e espanca Ikki com um bastão, por supostamente tê-lo humilhado na frente do Sr. Kido. Após a surra, Ikki é transportado num cargueiro, quase morto, para a Ilha da Rainha da Morte. Com muito ódio, Ikki jura vingança.

Ikki vence facilmente o cavaleiro Nachi de Lobo!
Ikki vence facilmente o cavaleiro Nachi de Lobo!

De volta ao presente, Nachi, Cavaleiro de Lobo, se apresenta como oponente de Ikki, pois de acordo com a tabela de batalhas, seria ele o adversário de Fênix. Como Jabu não tinha mais condições de lutar, Shun passa às semifinais e a luta passa ser entre Lobo e Fênix. Ikki fala o que pensa sobre esse torneio sem sentido e que não está lá para tomar parte dele. Seu objetivo é unicamente se vingar de todos. Após ser provocado por Nachi, Ikki dispara um golpe diretamente na testa de seu oponente, paralisando-o. Nachi passa a ter um pesadelo acordado: ele imagina ver um punho gigante de Ikki que o ataca e estraçalha cada parte de sua armadura. Nachi recobra a consciência e está em estado catatônico. Ikki explica que ele despedaçou a alma do Lobo e o derruba com apenas um dedo. Fênix é declarado o vencedor pelo computador. Seiya tenta falar com Nachi, mas é em vão pois o Lobo permanece atônito. Ikki golpeia Tatsumi de longa distância, lembrando das pancadas que recebeu no passado. Então ele desafia Seiya, Shiryu, Hyoga e Shun e revela ter assistido a todos os combates. Neste momento Ikki é interrompido por seus subordinados, os Cavaleiros Negros, que usam trajes negros replicados da armadura de Fênix. Hyoga lembra da origem destes cavaleiros e que Atena não os aprova, dado que eles lutam por seus próprios interesses. Os Cavaleiros Negros rapidamente dominam os quatro Cavaleiros de Bronze presentes. Com um estalar de dedos, Ikki ordena aos seus subordinados que roubem a Armadura de Ouro, tarefa facilmente cumprida pelos Cavaleiros Negros, para o desespero de Saori Kido. Ikki e o Cavaleiros Negros desaparecem, deixando para trás apenas a urna da Armadura de Ouro, vazia. Seiya promete recuperar a Armadura de Ouro.


Ikki acabou vestindo a Armadura de Sagitário, mas Seiya chegou para acabar com seu plano!
Ikki acabou vestindo a Armadura de Sagitário, mas Seiya chegou para acabar com seu plano!

Episódio 8: "A procura da Armadura de Ouro"

"Taose! Ankoku Fenikkusu Gundan"

Data original da estreia: 6 de Dezembro de 1986; no Brasil: ---

Hyoga, Seiya, Shiryu e Shun partem atrás dos Cavaleiros Negros, que fogem com as partes das Armadura de Ouro pelas ruas de Tóquio. A fundação manda um helicóptero para ajudar nas buscas, mas Ikki o derruba com apenas um golpe. Hyoga, que foi na frente, deixa um rastro de neve, para ajudar Shun e os demais a encontrar o caminho. Os quatro cavaleiros se reúnem e as corrente de Andrômeda detecta a presença do inimigo na direção do porto, mesmo local onde Ikki partiu para a Ilha da Rainha da Morte, há seis anos. Ikki está escondido num galpão, no cais, e está em posse da Armadura de Ouro. Ikki veste a Armadura de Ouro, mas é por pouco tempo, pois Seiya invade o armazém a tempo de impedi-lo com um golpe que arremessa Fênix para longe, ao mesmo tempo que retira a armadura dourada de seu corpo. Ikki ordena às suas sombras que levem a armadura e parte para cima de Seiya. Shun tenta falar com Ikki, mas Fênix lhe vira as costas.

Shiryu sabe uma forma de tentar restaurar as Armaduras de Pégaso e Dragão!
Shiryu sabe uma forma de tentar restaurar as Armaduras de Pégaso e Dragão!

Hyoga encurrala um dos Cavaleiros Negros numa estação de trem, derrotando-o com seu Pó de Diamante e recuperando o braço esquerdo. Shiryu e Shun encurralam mais dois Cavaleiros Negros, no cais do porto. Após derrotá-los, Shun recupera a perna esquerda, ao passo que Shiryu consegue o braço direito. Seiya encontra um cavaleiro negro no estacionamento e lhe toma a perna direita. Antes de morrer, o cavaleiro negro revela que Ikki é apoiado pelos quatro Cavaleiros Negros mais poderosos, os chamados "Veteranos" e que os Cavaleiros de Bronze não têm nenhuma chance contra eles. Longe dali, num penhasco, os Cavaleiros Negros sobreviventes se reúnem com Ikki e reportam a perda de quatro partes da Armadura de Ouro. Eles entregam a Ikki a máscara, as ombreiras, o peito, o corpo e a cintura. Em sua mansão, Saori lamenta as atitudes do cavaleiro de Fênix. De volta ao porto, os quatro Cavaleiros de Bronze se reúnem e concluem que o resultado teria sido diferente se Seiya e Shiryu tivessem usado suas armaduras, as quais estão inutilizadas desde a batalha entre ambos, no Torneio Galáctico. Shiryu lembra que seu mestre lhe dissera certa vez ser possível restaurar as armaduras danificadas permanentemente, como era o caso das armaduras de Pégaso e do Dragão, e parte para um lugar chamado Jamiel a fim de consertá-las..


Os Cavaleiros Negros surgem para enfrentar os Cavaleiros de Bronze!
Os Cavaleiros Negros surgem para enfrentar os Cavaleiros de Bronze!

Episódio 9: "Os Cavaleiros do Apocalipse"

"Kyouteki! Ankoku Shiten'nou Arawaru"

Data original da estreia: 13 de Dezembro de 1986; no Brasil: ---

A imprensa internacional dá ampla divulgação ao roubo da Armadura de Ouro por um dos competidores, bem como à interrupção do torneio em plena semifinal. Saori Kido e Tatsumi dão entrevista coletiva e tentam explicar a situação, assim como as providencias que serão tomadas com o propósito de recuperar as partes faltantes. Antes de encerrar a entrevista, Saori explica o ideal de seu avô, que não era o de promover um combate voltado apenas para a batalha em si, mas sim o de promover o espírito de nobreza e a coragem, valores esquecidos pela sociedade. Seiya interrompe a entrevista e entra na sala onde ela acontecia, acompanhado de um cão policial chamado Hayate, o melhor cão farejador da polícia de Tóquio. Com autorização de Saori, o cão inicia os trabalhos e dispara na direção de uma floresta. Perto dali, Shun se pergunta sobre o motivo de seu irmão tê-lo atacado. Shun chega até uma árvore e a reconhece como um local em que Ikki treinava na infância, sendo que as marcas dos socos permanecem registradas até hoje. Neste instante surge uma nova marca na árvore, uma cruz do norte: um típico sinal do cavaleiro da constelação do Cisne. O ambiente é envolto por uma névoa fria. A árvore é partida ao meio e, ao fundo, Shun ouve a voz de Hyoga, que surge vestindo uma armadura negra. O Cisne ataca Shun, que não consegue se defender, pois sua corrente foi congelada. O cavaleiro então revela não ser Hyoga, mas sim o cavaleiro de Cisne Negro, um dos aliados de Fênix. Cisne Negro se prepara para desferir o golpe fatal contra Shun, quando sente seu braço direito congelar: quem fez isso foi Hyoga, o verdadeiro Cisne, que apareceu para socorrer Andrômeda.

Ikki lidera os Cavaleiros Negros com o intuito de roubar as partes da Armadura de Ouro de Sagitário!
Ikki lidera os Cavaleiros Negros com o intuito de roubar as partes da Armadura de Ouro de Sagitário!

Com seu poder, Hyoga transforma a neve negra que envolve o local em neve branca e desafia o Cisne Negro para decidir quem merece ostentar a verdadeira cruz do norte. Seiya e Hayate chegam ao local da batalha. O cavaleiro de Pégaso se dispõe a ajudar Hyoga na luta, o que é prontamente rejeitado pelo Cisne, que entende que a batalha é somente dele. Cisne Negro ataca com sua Tempestade Negra de Gelo e pensa ter congelado o Cisne Branco. Porém, apenas a camada exterior da pele de Hyoga foi congelada. Após se livrar do golpe de congelamento do Cisne Negro, Hyoga contra-ataca com seu Pó de Diamante, tendo êxito em congelar a perna direita do Cisne Negro. A luta, porém, é interrompida por correntes negras, que atacam Hyoga de surpresa. Surgem Andrômeda Negro, Pégaso Negro e Dragão Negro, que desdenham da demora da batalha de Cisne Negro. Os quatro se apresentam como os Cavaleiros do Apocalipse, ou Os Veteranos, e desaparecem nas densas brumas. Hyoga percebe que não venceu a batalha, já que foi contra golpeado e teve seu braço direito congelado pelo adversário. Seiya conclui que os dois lados se equivalem em poder, sendo difícil dizer quem irá vencer. Longe dali, Saori ativa o planetário localizado em sua mansão e relembra dos momentos felizes que passou com seu saudoso avô, de seus ensinamento sobre as estrelas e de como elas guiam nossas vidas. Ela implora para que seu falecido avô a ajude a descobrir o paradeiro da Armadura de Ouro e, surpreendentemente, é atendida. Uma rajada de luz preenche o local e Mitsumasa Kido surge, sentado na cadeira a frente. O Sr. Kido lembra que, antes de morrer, já alertara sua neta sobre a possibilidade de interrupção da Guerra Galáctica por forças ocultas que poderiam tentar usar o poder da armadura de ouro e que Ikki era apenas a ponta do iceberg diante das ameaças que surgirão. Ele sugere que Saori una os cavaleiros com o propósito de combater essas forças. Saori lamenta não conseguir exercer esse controle sobre os cavaleiros de bronze, já que não se dá bem com eles. Mitsumasa tranquiliza Saori e diz que até Deusa Atena, notadamente orgulhosa, sabia agir com doçura e impor naturalmente sua liderança sobre os cavaleiros em eras mitológicas. Mitsumasa se despede e desaparece, para desespero de Saori, que ainda tinha muitas perguntas para fazer a seu avô. Num penhasco de uma praia, Ikki reúne os Quatro Cavaleiros do Apocalipse e entrega a cada um, uma das nove partes da armadura de ouro. Assim, o Pégaso Negro fica responsável por guardar a cintura. O Dragão Negro fica com o peitoral. Cisne Negro fica com as ombreiras e Andrômeda Negro com a parte que protege o corpo. Ikki detém a máscara, totalizando cinco partes em seu poder. Ikki os adverte que sua missão não é apenas proteger as cinco partes, mas sim recuperar as outras quatro partes e também destruir os cavaleiros de bronze. Missão a qual eles acatam e prometem cumprir fielmente.


Shiryu chega Jamiel com o intuito de restaurar as Armaduras de Pégaso e Dragão!
Shiryu chega Jamiel com o intuito de restaurar as Armaduras de Pégaso e Dragão!

Episódio 10: "O túmulo das Armaduras Sagradas"

"Ayaushi Shiryu! Kurosu no Hakaba"

Data original da estreia: 20 de Dezembro de 1986; no Brasil: ---

Em seu quarto no cais do porto, Seiya recebe uma visita inesperada: é Saori Kido, a herdeira de Mitsumasa Kido e controladora da Fundação Graad. Saori revela a Seiya uma carta entregue em sua mansão. Trata-se de um desafio de Fênix aos cavaleiros de bronze, pelo qual ele sugere encontrá-los, em uma semana, no Vale da Morte, um local próximo ao Monte Tateyama, na cordilheira do Monte Fuji, de modo que poderiam batalhar pela posse da armadura de ouro. Saori fala da necessidade do retorno imediato de Shiryu com as armaduras do Pégaso e do Dragão, devidamente restauradas, fato que irrita Seiya, dado o modo arrogante como ela se expressa e de supostamente ela estar apenas preocupada com a recuperação da armadura de ouro. Contudo, para a surpresa de Seiya, Saori se diz preocupada mesmo é com a segurança do cavaleiro de Pégaso, eis que seria muito perigoso para ele lutar desprotegido, isto é, sem a sua armadura. Logo a seguir, Saori parte da casa de Seiya, que uma vez sozinho reflete sobre a conversa que teve a pouco e percebe uma sutil mudança de comportamento da outrora arrogante e mimada neta de Mitsumasa Kido. Shiryu finalmente chega até os Cinco Picos Antigos, na China e fica feliz ao reencontrar seu mestre e constatar que ele está bem. A doença do velho ancião não passou de um teste dado pelo mestre a seu discípulo com o objetivo de observar sua reação dentro de em um estado emocional adverso. O resultado foi insatisfatório, na medida em que Shiryu se deixou levar pelos sentimentos e isto o atrapalhou no combate e quase lhe custou a vida. Shiryu pede ao seu mestre que lhe diga onde ele poderia levar as armaduras de bronze para serem restauradas. O mestre ancião o aconselha a desistir da ideia, eis que o local é muito perigoso. Contudo Shiryu precisa cumprir a missão. O mestre então resolve testar Shiryu, para saber se ele está apto a ir até Jamiel e encontrar-se com um homem chamado Mu. Shiryu passa no teste e o mestre permite sua partida. Passados três dias, Shiryu chega até Jamiel, uma região na cordilheira do Himalaia, próxima à fronteira entre a China e a Índia, com uma altitude média de 6.000 m. O ar em Jamiel é tão rarefeito que, mesmo para os tibetanos, a escalada é considerada muito perigosa. Shiryu chega até um ponto tomado por uma névoa espessa e com um golpe no ar ele dissipa a bruma e descobre que o local é tomado por esqueletos de cavaleiros mortos, conforme avisado por seu mestre: trata-se do Túmulo das Armaduras Sagradas. Os fantasmas do lugar passam a falar com Shiryu e advertem para que o Dragão vá embora, caso contrário ali também seria o seu túmulo. As cabeças dos esqueletos se unem aos seus corpos e ameaçam a vida do cavaleiro de Dragão.

Shiryu se sacrifica para recuperar as armaduras, principalmente a de Pégaso!
Shiryu se sacrifica para recuperar as armaduras, principalmente a de Pégaso!

Shiryu ataca os esqueletos, que vestem armaduras, e vai destruindo um a um. O líder do bando, todavia, o desafia a suportar o ar rarefeito, o qual não faz efeito sobre os esqueletos e convida o cavaleiro de Dragão a se unir aos espíritos dos que se foram. Shiryu recusa o convite e diz necessitar retornar aos seus amigos. Os esqueletos se organizam numa formação em fila e atacam. Shiryu relembra dos ensinamentos de seu mestre ao aplicar-lhe o teste e percebe que deve atacar os inimigos ao mesmo tempo em que avança sobre o território inimigo. Ele dispara seu golpe Cólera do Dragão e vence todos os seus adversários. A névoa que envolvia o local se dissipa e Shiryu nota estar num estreito corredor que forma um precipício, enquanto os cavaleiros mortos que enfrentara a pouco encontram-se espetados em estacas crescidas a partir do chão e logo percebe o quão valiosos foram os conselhos de seu mestre. Shiryu continua subindo a montanha e ao chegar ao seu topo, encontra o Castelo de Mu, uma construção sem portas nem entradas. Shiryu é recepcionado com uma chuva de pedras que o esmagam. No topo do castelo está uma criança, com poderes paranormais que desdenha do fato de ele ter conseguido passar pelo Túmulo das Armaduras Sagradas e chegado ao templo. Shiryu se levanta e reclama da forma em que foi recebido. O jovem, usando telecinése, ameaça jogar outra pedra, mas Shiryu quebra a rocha, que despedaça e cai sobre a cabeça do menino. O menino desafia Shiryu a subir até o topo do castelo, já que este não possui entradas. Shiryu ataca o castelo e derruba o primeiro andar com um único golpe, forçando a queda do garoto. Pensando que se tratava de Mu, Shiryu pede a seu interlocutor que conserte as armaduras, o que é prontamente recusado pelo garoto que afirma não ser Mu. Na verdade Mu está ao lado de Shiryu, neste exato momento, só que invisível. Aliás, ele esteve o tempo todo ao seu lado, sem que ele se desse conta. Mu revela-se para Shiryu e pergunta em que pode ajudar. Shiryu renova o pedido de conserto das armaduras, mas Mu recusa o pedido, alegando que as armaduras já estão mortas e restaura o castelo para sua posição original, usando apenas os poderes de sua mente. Shiryu implora para que Mu tente restaurar as armaduras, o qual responde haver apenas uma única chance para que isto ocorra e que ela depende da doação de uma significante quantidade de sangue de um cavaleiro. É uma hipótese muito arriscada, já que o processo de restauro necessita de mais da metade do sangue de um cavaleiro e, como é sabido, o ser-humano pode morrer se perder mais de um terço de seu sangue. Shiryu resolve se arriscar, eis que sua vida já fora posta à prova uma vez e ele apenas ressuscitou com a ajuda de Seiya, sendo que agora caberia a ele retribuir ao seu amigo, salvando a sua armadura sagrada. Um demoníaco Mu ataca Shiryu e o joga do penhasco. Mas isto não passou de um pesadelo de Seiya, que acorda em sua casa e mostra-se ansioso com o fato de que o dia marcado por Ikki havia chegado.


Shun dá a Seiya e a Hyoga guizos, para que o grupo possa se orientar!
Shun dá a Seiya e a Hyoga guizos, para que o grupo possa se orientar!

Episódio 11: "Seiya enfrenta o Pégaso Negro"

"Shito! Kyoufu no Kokushi Ken"

Data original da estreia: 27 de Dezembro de 1986; no Brasil: ---

Seiya, Hyoga e Shun chegam ao Vale da Morte, na cordilheira de Tateyama. Ao chegarem ao local, são recepcionados pela voz de Ikki, que diz os aguardar na Pedra do Leão, próximo ao campo de Amitaba. Shun dá a Seiya e a Hyoga guizos, para que o grupo possa se orientar. Logo após, os três se separam e tomam rumos diferentes. Seiya permanece no local e pressente a inesperada chegada de Shiryu, porém isso não passou de uma ilusão. Era apenas a urna da armadura de Pégaso. Seiya veste sua armadura e sente que ela está ainda mais poderosa. Inconformado, Seiya percebe a presença de alguém e o ataca. É Kiki, que se sente ofendido ao ser mal recebido pelo Cavaleiro de Pégaso. Kiki explica que Shiryu não tinha condições de trazer a armadura e por isso seu mestre, Mu, o havia enviado para realizar esta missão. Kiki conta também sobre os acontecimentos que levaram Shiryu a doar seu sangue e arriscar sua vida por Seiya, que se sente grato ao amigo e entrega um guizo para que Kiki dê a Shiryu, caso ele retorne de Jamiel, partindo a seguir.

Pégaso Negro acaba atingindo Seiya com a terrível Morte Negra!
Pégaso Negro acaba atingindo Seiya com a terrível Morte Negra!

Surge o Pégaso Negro, que logo dispara um golpe. Seiya se defende e contra-ataca. O Cavaleiro Negro lança seu Meteoro Negro, derrubando o Cavaleiro de Pégaso, que se levanta e percebe que o espírito de Shiryu habita em sua armadura restaurada. Os dois cavaleiros lançam seus meteoros. Seiya é atingido pelo Meteoro Negro, mas o Pégaso Negro cai derrotado pelo Meteoro de Pégaso. Após recuperar a cintura, antes de posse do Cavaleiro Negro, Seiya houve de um moribundo Pégaso Negro que logo ele também morrerá, tendo em vista que foi atingido em cheio, ao menos uma vez, pelo Meteoro Negro. Conforme advertido, Seiya logo começara a sentir os efeitos da terrível Morte Negra. Seu corpo começa a pesar e a queimar por dentro e nada que Seiya faça parece amenizar os sintomas. Começam a aparecer pontos negros em seu corpo que se transformam em manchas cada vez maiores. O Pégaso então cai no precipício, junto com as partes da armadura de ouro em seu poder. Longe dali, Hyoga e Cisne Negro se reencontram e prometem travar um tira-teima para ver quem merece ostentar a Cruz do Norte. Cisne Negro dispara a Tempestade Negra de Gelo, que congela a cachoeira local. Contudo, o ar frio do Cisne Negro não surte efeito algum no Cisne, que prende seu oponente com o Circulo de Gelo. Hyoga dispara então um golpe inédito, ainda mais poderoso que o Pó de Diamante, o Trovão Aurora, que arremessa o Cavaleiro Negro para o alto e o congela no topo da montanha. Todavia, para dar uma chance de sobrevivência ao Cisne Negro, Hyoga deixa de congelar sua cabeça e braço direito, mas ao invés disso, Cisne Negro aproveita a deixa e transfere todos os dados gravados por sua retina ao emblema do Cisne, que adornava seu elmo e o teletransporta para Ikki, que recebe a mensagem e agora já sabe como agirá caso venha enfrentar Hyoga. O Cisne Negro morre, cedendo a posse dos ombros da Armadura de Ouro. Hyoga passa perto do vale onde Seiya agoniza, mas parece não sentir a presença do companheiro e parte em direção a Ikki, pois acredita ser o único com poder para derrotá-lo. Hyoga finalmente encontra Ikki e logo parte para cima do líder dos Cavaleiros Negros.


Ikki acabou golpeando o coração de Hyoga após o Cisne Negro revelar como era o golpe do Hyoga!
Ikki acabou golpeando o coração de Hyoga após o Cisne Negro revelar como era o golpe do Hyoga!

Episódio 12: "As correntes da amizade"

"Tsukame! Yujou no Nebyura Chen"

Data original da estreia: 10 de Janeiro de 1987; no Brasil: ---

Hyoga toma a iniciativa do combate e ataca com o Pó de Diamante, facilmente repelido por Fênix que, utilizando apenas uma mão, devolve o golpe contra o Cisne, que se choca contra as rochas. Ikki o adverte que um golpe usado contra um cavaleiro não pode ser utilizado duas vezes, além de dar ênfase ao fato de que Hyoga não superou a morte de sua mãe. Enquanto Hyoga fica surpreso com a capacidade de Ikki de ler pensamentos, Fênix dispara o Espírito Diabólico, que surte efeito imediato. Cisne tem uma recordação de suas visitas ao túmulo de sua mãe, mas a memória se transforma num pesadelo no momento em que o corpo de sua mãe apodrece, para seu desespero. Hyoga se levanta e desdenha do golpe, alegando que Ikki despertou sua ira e ataca com o Trovão Aurora, que pretensamente congela Fênix no topo da rocha. A Armadura de Fênix aparece desmontada no chão e Ikki surge, desarmado. Ele explica que o Cisne Negro, antes de morrer, lhe enviara o emblema do cisne, objeto onde gravou todas as informações sobre o golpe do Cisne. Hyoga percebe que está paralisado, pois que o Espírito Diabólico dilacerou seu sistema nervoso. Fênix, com as mãos nuas, golpeia o peito de Hyoga, aparentemente varando seu coração. Ikki ensina seu oponente que ele foi derrotado por estar apegado às imagens do passado e que um cavaleiro deve abandonar esses sentimentos no campo de batalha. Antes de morrer, Hyoga mantém o braço direito de Ikki preso em seu peito, bem como o congela. Ikki se preparava para dar o golpe fatal com a mão esquerda, quando Hyoga desaba no chão. Uma cruz aparece de relance, sobre o peito de Cisne. Ikki toma as duas partes da armadura que estavam com Hyoga. Entediado, Kiki resolve assistir às batalhas, mas é surpreendido pela chegada de um homem: é Shiryu, que prova estar vivo, para a felicidade do aprendiz de Mu. Shiryu decide participar da luta, mas Kiki o lembra que ele não pode sangrar, pois isto poderia ser-lhe fatal, conforme advertido por Mu e lhe entrega o guizo dado por Seiya.

Shiryu toma o lugar de Shun na batalha, permitindo ao companheiro partir em socorro de Seiya!
Shiryu toma o lugar de Shun na batalha, permitindo ao companheiro partir em socorro de Seiya!

Cada vez mais fundo no abismo, o corpo de Seiya está completamente tomado pela Morte Negra. Shun passa perto do local e ouve o som do guizo e encontra Seiya à beira da morte. Seiya começa a delirar e houve a voz de sua mestra falando com seu cosmo, lhe encorajando. Shun lança suas correntes para resgatar o amigo. Neste momento, Shun é surpreendido por um ataque de correntes: surge o Andrômeda Negro que explica sobre a condição de Seiya e, considerada sua condenação, Shun deveria esquecê-lo. Shun está dividido entre salvar Seiya ou enfrentar o inimigo, que se aproveita da situação. As Correntes Negras se transformam em serpentes que parecem picar o Cavaleiro de Andrômeda. Surge o Dragão Negro, que revela que Shun é irmão de Ikki, assim como ordena ao companheiro que termine logo com batalha, sendo prontamente atendido. As serpentes negras cobrem completamente o corpo de Andrômeda e o sufocam. Percebendo que seu amigo está em apuros, Seiya corta a corrente que o segurava e, para o desespero de Shun, afunda ainda mais no vale da morte. Diante da impossibilidade de resgatar Seiya desta vez, Shun concentra seu cosmo e se livra de todas as serpentes, que tornam a ser correntes, para então contra-atacar com sua Corrente Nebulosa, o que fatalmente derrota Andrômeda Negro e recupera o corpo da armadura de ouro. O Dragão Negro parabeniza Andrômeda pela vitória e lhe oferece o peitoral, parte que lhe coube proteger, a qual, somada às duas partes em sua posse e às três detidas por Seiya, totalizam 6 das 9 partes da armadura. Assim, o vencedor desta batalha entre eles ficará com 2/3 da armadura de ouro. Para a surpresa de Dragão Negro e alegria de Shun, surge diante deles o Cavaleiro de Dragão. Shiryu toma o lugar de Shun na batalha, permitindo ao companheiro partir em socorro de Seiya. O Dragão Negro tenta impedi-los, mas Shun consegue descer para resgatar o Cavaleiro de Pégaso. Dragão Negro não entende a razão pela qual alguém arrisca sua vida para salvar um moribundo e Shiryu explica que isso se chama amizade. O confronto entre os dragões é latente e inevitável.


Shiryu utiliza o Cólera do Dragão e volta a sangrar!
Shiryu utiliza o Cólera do Dragão e volta a sangrar!

Episódio 13: "As façanhas explosivas"

"Moe Agare! Honou no Ichigeki"

Data original da estreia: 17 de Janeiro de 1987; no Brasil: ---

Shiryu e Dragão Negro entram em combate. Um pequeno arranhão, causado pelo adversário, e seguido de sangramento, faz Shiryu se recordar dos conselhos de Mu a respeito dos riscos decorrentes da hemorragia, lembrança que o faz lutar na defensiva. O Dragão Negro percebe a estratégia do rival e aproveita para castigá-lo ainda mais. Com seu golpe Furacão do Dragão Negro, Shiryu é lançado para longe. Os dois cavaleiros discutem a respeito da amizade, cada qual defendendo seu ponto de vista. Enquanto Shiryu está desmaiado, Dragão Negro aproveita para tomar a corrente de Andrômeda nas mãos, com o objetivo de quebrá-la e, com isso, dar um fim em Shun e Seiya. Shiryu se levanta e recorda das aulas de seu mestre, que lhe explicara que o Cólera do Dragão costuma provocar uma inversão do fluxo sanguíneo, nas veias daquele que o dispara. Portanto, usá-lo neste momento, poderia ser extremamente perigoso, pois, devido ao seu estado físico debilitado, um colapso capilar poderia ser fatal. Inobstante a isso, Shiryu resolve usar seu golpe e chama o Dragão Negro para o combate. Ele retira sua armadura e então surge em suas costas, a tatuagem do dragão. Os dois cavaleiros se projetam e lançam seus golpes, prevalecendo o de Shiryu, que vence a luta, mas a seguir desmaia, com parte de seu sangue esparramado pelo chão.

Dragão Negro resolveu voltar a acreditar na amizade e salvou Shiryu da morte!
Dragão Negro resolveu voltar a acreditar na amizade e salvou Shiryu da morte!

Shiryu acorda e ouve a voz do Dragão Negro que, para sua surpresa, ainda está vivo. O Dragão Negro, de frente para Shiryu, se coloca em posição para disparar seu golpe e o dispara. Sem forças, Shiryu imagina que chegou seu fim, mas supreendentemente Dragão Negro dispara um golpe que fura o peito de Shiryu, que contém o sangramento. De fato é uma aplicação de cura num ponto vital, que faz o sangue de Shiryu estancar imediatamente. Agora é o Dragão Negro quem está à beira da morte. Indagado por Shiryu sobre o motivo de salvar-lhe a vida, Dragão Negro responde que foi pelo fato de que resolveu acreditar na amizade, conforme defendido por Shiryu. Mas é tarde demais, já que o Dragão Negro morre nos braços de Shiryu, por ferimentos decorrentes do Cólera do Dragão. Shiryu parte em direção de Shun e Seiya, para ajudá-los. O estado de saúde de Seiya é alarmante e seu corpo está completamente tomado pela Morte Negra. Para o espanto de Shun, Shiryu fura o peito de Seiya, a ponto do Cavaleiro de Andrômeda tentar detê-lo. Shiryu explica que pretende atingir os 13 pontos cósmicos ou vitais de Seiya (correspondentes às 13 estrelas da constelação de Pégaso), com o objetivo de fazer escorrer o sangue contaminado, por meio de perfurações na pele de seu amigo e assim procede até o fim. Encerrado o processo, Shun e Shiryu partem em direção de Ikki, deixando Seiya para trás e levando consigo seis partes da armadura de ouro. Ikki surge diante dos dois e revela que matou o Cisne. Shun ataca um atônito Shiryu e se rende a Ikki, oferecendo sua vida para que a batalha entre eles tenha um fim. Num primeiro momento Ikki pensa que Shun traiu seus amigos para se juntar a ele, mas logo percebe que Shun continua o mesmo de sempre e o ataca violentamente. Ikki se prepara para dar o golpe fatal em Shun, mas é surpreendido por Seiya, que surge envergando novamente a armadura de Pégaso e com a energia revigorada. Seiya dispara seus meteoros, mas mostra que ainda está debilitado, sendo que seus golpes sequer atingem Fênix, que se prepara para revidar.


Ikki golpeia novamente o coração do Hyoga, que acaba salvo pela cruz do norte!
Ikki golpeia novamente o coração do Hyoga, que acaba salvo pela cruz do norte!

Episódio 14: "A derrota do Espírito Diabólico"

"Yaburetari! Genma Ken"

Data original da estreia: 24 de Janeiro de 1987; no Brasil: ---

Ikki se prepara para atacar Seiya, mas é pego de surpresa pela aparição de Cisne, quem ele supunha haver matado. Shiryu se recupera e agora Ikki está cercado pelos demais cavaleiros de bronze. Ele desdenha da situação e se prepara para atacar Shun, que tenta fazê-lo lembrar de sua promessa de retorno, dada há 6 anos. Antes que Ikki atacasse seu irmão, Hyoga se interpõe e chama Ikki para o combate. Os dois voltam a se provocar e atacam. Hyoga ataca com o Pó de Diamante, enquanto Ikki dispara o Espírito Diabólico. O sol reflete na joia emitida pelo coração de Hyoga e forma uma barreira de gelo. Ikki tem seu ataque repelido por esta barreira, a qual reflete como um espelho, o Espírito Diabólico, e agora é ele quem está paralisado e aparenta sentir os efeitos de seu próprio golpe. De fato, Fênix tem uma ilusão pela qual os Quatro Veteranos o traem e se voltam contra ele, que cai derrotado. De volta à realidade, Ikki continua paralisado e Hyoga explica aos demais que a alma de Fênix foi despedaçada. Hyoga aproveita a chance para disparar o golpe fatal em Ikki. Porém ele é detido por Shun, que prende o braço do Cisne com sua corrente. Ikki reage e contra-ataca, tornando a golpear Hyoga novamente no peito. Ao retirar sua mão, Ikki percebe algo enrolado a ela: é o rosário da cruz do norte, o qual Hyoga explica que fora um presente de sua mãe. Esta era a razão pela qual Ikki não conseguira atingir o coração do Cisne nas duas oportunidades. Fênix desdenha do objeto e o destrói. Hyoga quer saber o porquê do Espírito Diabólico não ter despedaçado a alma de Ikki, que responde que isso se deu pelo fato da alma dele já estar destruída há muito tempo. Com um simples bater de asas, Ikki arremessa os quatro cavaleiros para bem longe.

Seiya contou com a ajuda dos seus amigos para vencer Ikki de Fênix!
Seiya contou com a ajuda dos seus amigos para vencer Ikki de Fênix!

Os cavaleiros de bronze estão todos no chão, desacordados, exceto um. É Seiya, que foi protegido pela armadura de ouro de Sagitário, que aparece remontada e completa, exceto pela máscara, ainda na posse de Ikki. Seiya ataca com seus meteoros, os quais parecem surtir efeito contra Fênix pela primeira vez. Os dois atacam e os poderes parecem se equivaler, mas novamente Seiya se sobressai. Ikki parece acuado e tem sua armadura completamente desintegrada e transformada em cinzas, para seu completo desespero. Desarmado, os golpes de Seiya derrubam Ikki, mas algo inesperado acontece. Assim como a ave que batiza sua constelação, Fênix tem sua armadura totalmente restaurada, literalmente ressurgida das cinzas. É um poder que Seiya jamais havia testemunhado. Ikki, com a armadura regenerada e mais poderosa do que nunca, volta a ter o controle do combate. Ikki ataca Seiya, mas desta vez o golpe é bloqueado pelo escudo do Dragão, que saiu do braço esquerdo de Shiryu e agora protege o cavaleiro de Pégaso. Fênix ataca novamente, mas desta vez é contra-atacado pela corrente de Andrômeda. Uma imagem aparece atrás de Seiya. São os cosmos de seus amigos e da armadura de ouro, que unidos, protegem o Pégaso contra Fênix, um lobo solitário, como gosta de se identificar. Ikki ataca com seu Ave Fênix e Seiya revida com seus Meteoros de Pégaso, que desta vez são reforçados pelo Pó de Diamante. Juntos, os dois golpes atingem Fênix e o derrota. Ikki tem uma recordação de seu treinamento e finalmente reconhece sua derrota, já que não possui mais ninguém sob o seu comando. O fator determinante para a derrota de Fênix foi o fato de Seiya possuir amigos e foi a força dessa amizade que lhe favoreceu no combate contra Ikki, um cavaleiro que renunciou a este sentimento. Shiryu, Shun e Hyoga se levantam. Ikki desaba e Seiya pergunta a ele sobre o que aconteceu na Ilha da Rainha da Morte, o que Fênix se limita a dizer ser uma verdadeira sucursal do inferno, na Terra.


Ikki lembra da época do seu treinamento, quando o seu mestre Guilty matou Esmeralda e despertou a sua ira para se tornar o Cavaleiro de Fênix!
Ikki lembra da época do seu treinamento, quando o seu mestre Guilty matou Esmeralda e despertou a sua ira para se tornar o Cavaleiro de Fênix!

Episódio 15: "O segredo de Fênix"

"Ima Akasu! Ikki no Nazo"

Data original da estreia: 31 de Janeiro de 1987; no Brasil: ---

Ikki se recusa a contar os detalhes e ataca Seiya, que reage, acertando um golpe no rosto do cavaleiro de Fênix. Seiya e Shun insistem que Ikki compartilhe seus ressentimentos, o que desencadeia em Fênix reviver os terríveis dias em que sofreu em sua estadia naquela maldita ilha. No flashback de Ikki, somos levados ao duro treinamento a que era submetido o futuro cavaleiro de Fênix, onde seu mestre, Guilty, o Cavaleiro do Diabo, lhe ensinava, além das artes marciais, a odiar a tudo e a todos. Mesmo estando ali há quase 4 anos, Ikki ainda não aprendera totalmente esta lição, o que faz com que seu mestre o castigue ainda mais. No intervalo de um treino e outro, Ikki tem suas feridas tratadas pela filha de seu mestre, Esmeralda, cujos traços o faziam lembrar-se de seu irmão, Shun. Temendo a reação do Cavaleiro do Diabo, Ikki aconselha Esmeralda a parar de ajudá-lo. A jovem responde que ela só tem a Ikki no momento, já que seu pai havia mudado muito depois de sua última visita ao Santuário e a adoção da máscara do Diabo. É chegado o dia em que Ikki terá que lutar pela sua vida e, em caso de sobrevivência, seria honrado com a sagrada armadura de bronze de Fênix, a qual jamais havia sido usada por um cavaleiro, desde os tempos mitológicos. Começa o combate e Ikki tem que derrotar seu mestre para receber o título de cavaleiro e isto implica em matar seu mestre ou morrer e ser enterrado na ilha. Ikki está hesitante em atacar, fato que irrita seu mestre, que torna dizer que somente o ódio por seus amigos, pela Fundação Graad e principalmente por seu irmão, que fez com que ele fosse obrigado a treinar na Ilha da Rainha da Morte, é que fará com que ele se torne verdadeiramente forte e apto a envergar a poderosa armadura de Fênix. Guilty sugere que Ikki odeie até mesmo a ele, mas isto também não surte efeito, já que sente um grande respeito por seu mestre. Então acontece um fato que muda completamente o destino: Guilty dispara um golpe, que atinge de raspão no rosto de Ikki (e que lhe causa uma cicatriz entre os olhos) e culmina com um golpe certeiro, que atinge o peito de Esmeralda, que observava a tudo, escondida. Ikki se desespera e toma sua amada nos braços. Esmeralda pede a Ikki que perdoe seu pai e siga em frente, como um grande cavaleiro, morrendo a seguir. Guilty desdenha de sua filha, imputando a seu aprendiz e à sua fraqueza, a responsabilidade pela morte de Esmeralda, fato que revolta Ikki, que parece adotar uma postura diferente. O sangue de Ikki parece ferver de ódio por seu mestre, fazendo-o atacar com raiva, com uma série de golpes que culminam com um golpe fatal, que atravessa o coração do Cavaleiro do Diabo e finalmente o derrota. Neste momento Ikki se torna o cavaleiro de Fênix, ancorado por um forte sentimento de ódio contra a sociedade.

O gigante Dócrates surgiu para roubar a Armadura de Ouro de Sagitário!
O gigante Dócrates surgiu para roubar a Armadura de Ouro de Sagitário!

Seiya, Hyoga e Shun tentam convencê-lo a se aliar a eles, mas Ikki novamente rejeita a proposta. Ikki começa a sentir a visão ficar embaraçada. Seiya insiste em ajudar Ikki, que responde que o fato dele ter sido derrotado não significa o fim da luta e insinua que o Santuário é quem está por trás de suas atitudes. Neste momento um terremoto atinge o Vale da Morte e armadura de Sagitário parece que vai cair no penhasco. Porém, cavaleiros trajando armaduras negras aparecem e levam as 8 partes da armadura de ouro. Seiya entende que são cavaleiros negros, mas Ikki avisa que todos os cavaleiros negros foram derrotados, sendo ele o último vivo. Os cavaleiros misteriosos confrontam os cavaleiros de bronze. Ikki também cai no penhasco e Shun lhe oferece sua corrente, além de pedir perdão ao irmão pelos fatos do passado. Ikki se rende e finalmente aceita ajuda de seu irmão, sendo tocado pelo sentimento de Shun. Sob a neve, Ikki pede perdão pelo seu passado sangrento. Surge o gigante Dócrates, o qual é reconhecido por Ikki e por Seiya, que se lembra de sua fama como o cavaleiro de maior força física do Santuário. Ikki adverte os cavaleiros para fugirem, pois o poder de Dócrates era imenso. Dócrates ataca com seu Meteoro de Hércules, os quais provocam duas gigantescas crateras, para o espanto de todos. Dócrates pergunta se Ikki havia recuperado a máscara da armadura de ouro. Ikki nega estar com ela, para a seguir entregá-la a Seiya, deixando o gigante cavaleiro furioso com a traição de Fênix (ou seja, Ikki havia roubado a armadura sob as ordens do Santuário). Antes que Dócrates disparasse outro golpe, Ikki se adianta e lança seu Ave Fênix, destruindo a montanha sob a qual Dócrates estava e aparentemente matando seu oponente. Uma avalanche desce a montanha e carrega os cavaleiros de Dócrates. Os quatro cavaleiros conseguem fugir, porém Ikki é soterrado e morre, para desespero de Shun, que finalmente havia acreditado ter reencontrado seu irmão e que agora poderiam ser felizes. Longe dali, Seiya e os demais fazem o enterro simbólico de Ikki, sob o pé de uma cruz. Seiya promete recuperar as outras 8 partes da armadura de ouro em homenagem a Ikki e Hyoga entrega ao outrora inimigo, sua cruz do norte. Kiki, que ainda estava no Vale da Morte, presencia o funeral.


Shina e Marin, mestra de Seiya, lutam no Santuário
Shina e Marin, mestra de Seiya, lutam no Santuário!

Episódio 16: "O ataque à fundação"

"Kyodai! Dokuratesu no Moushu"

Data original da estreia: 7 de Fevereiro de 1987; no Brasil: ---

Em algum país do leste europeu, a guerra eclode, conforme os desejos do novo mestre. Em outra parte do mundo, um petroleiro é afundado por soldados do Santuário, que juram fidelidade ao mestre. Na Grécia, vemos a execução e tortura de vários opositores ao novo regime implantado. No proscênio de Dionísio, Shina luta com Marin, que não reage. Shina diz que agora que o antigo mestre morreu, os estrangeiros não são mais bem quistos no Santuário. Ares, o novo mestre do Santuário, indaga ao seu conselheiro e comandante-chefe, Gigars, se a armadura de ouro já foi recuperada. Diante da negativa, ele se irrita. Gigars repassa as ordens do mestre ao seu capitão de tropas, Píton, que se incumbe de cobrar Dócrates. De volta ao embate entre amazonas, Shina castiga Marin que, no entanto, é salva por Aiolia, aparentemente um guerreiro muito respeitado entre os soldados presentes. Shina se retira, enquanto Marin e Aiolia conversam sobre o novo mestre e a nova ordem implementada no Santuário. Na mansão dos Kidos, Saori e os cavaleiros tentam descobrir a identidade do inimigo por trás da tentativa de roubo da armadura. Eles chegam à conclusão que o Santuário é a chave do mistério. Kiki entra na mansão e, após ser mal tratado por Tatsumi, aplica um corretivo no mordomo. Saori retorna ao planetário e torna a conversar com seu avô. Mitsumasa Kido conta a Saori sobre a importância da armadura de ouro, através da história, e conclama para que ela se una aos cavaleiros, pois deles depende o futuro da humanidade.

Seiya encara Dócrates, que acabou raptando a Saori!
Seiya encara Dócrates, que acabou raptando a Saori!

Seiya está em sua casa no cais. Na mansão, Shun promete vingar a morte de Ikki. No Vale da Morte, Dócrates e seus asseclas se erguem dos escombros e partem para a cidade. O dia amanhece e Seiya aparece no orfanato para visitar Mino e as crianças. A mansão Kido é atacada por Dócrates e seus homens, forçando Shun, Hyoga e Shiryu a vestir suas respectivas armaduras. Na praia, Kiki localiza Seiya e Mino, e conta sobre o ataque à Fundação, conduzindo o Cavaleiro de Pégaso para a mansão. Shiryu, Hyoga e Shun estão tendo dificuldade na luta contra Dócrates, que os nocauteia. Saori Kido aparece e se recusa a entregar a máscara da armadura de ouro. Antes que Dócrates a apanhasse, surge Seiya, para a surpresa de todos. Dócrates e Seiya prometem medir suas forças, mas são interrompidos por sirenes da polícia, previamente chamada por Tatsumi. Dócrates aproveita-se da distração de seus inimigos e sequestra Saori, não sem antes lançar um desafio: para que Seiya comparecesse ao Coliseu onde se deram as batalhas da Guerra Galáctica, de posse da máscara da amadura de ouro, do contrário a vida de Saori correria perigo.


No planetário, os Cavaleiros traçam o plano para recuperar Saori e a Armadura de Ouro!
No planetário, os Cavaleiros traçam o plano para recuperar Saori e a Armadura de Ouro!

Episódio 17: "Temos que salvar Saori"

"Sukue! Saori no Kiki"

Data original da estreia: 14 de Fevereiro de 1987; no Brasil: ---

Dócrates toma Saori e Tatsumi como reféns. Saori diz a Seiya para que não cumpra com as exigências impostas pelo gigante cavaleiro, pois a armadura de ouro é fundamental para a manutenção da paz mundial e, portanto, mais importante do que sua vida. Píton reporta a Gigars que a missão de Dócrates teve progressos, sendo que ele recuperou 8 das 9 partes da armadura de ouro, fato que alegra Ares, que promete recompensar Dócrates, em caso de êxito. Marin ouve a conversa de dois soldados e descobre que Seiya está, no momento, enfrentando Dócrates, deixando-a preocupada. Os cavaleiros se reúnem no planetário da Fundação e decidem entregar a máscara, dando mais valor à vida de Saori que à armadura de ouro. Porém, antes de Seiya partir, Hyoga o interpela e o convence de que devem formular uma estratégia para não serem enganados pelo inimigo. Shiryu se indaga onde Dócrates teria escondido as demais 8 partes roubadas. Kiki, usando seus poderes, formula um palpite de que estariam na pedra com a forma da cabeça de um leão, no Vale da Morte. Está decidido: Seiya, Hyoga e Shun partem para o encontro no Coliseu, ao passo que Shiryu e Kiki se dirigem para o Vale de Morte, a fim de tentar recuperar as demais partes da armadura. Seiya e Shun chegam ao ringue do Coliseu e logo são cercados pelos homens de Dócrates. Tatsumi pergunta sobre as ausências de Cisne e Dragão, insinuando que eles teriam se acovardado. Dócrates propõe realizar a troca de Saori e Tatsumi pela máscara, simultaneamente, o que Seiya concorda. Seiya cumpre o combinado e entrega a máscara, ao passo que Dócrates age rasteiramente, pois um de seus homens tomou novamente Saori como refém. Três seguidores de Dócrates fogem rapidamente do Coliseu, mas são pegos de surpresa por Hyoga, que os aguardava do lado de fora. Dócrates se põe no caminho de Seiya e pergunta se ele se lembrava de Cássius, gigante o qual ele derrotou para conquistar a armadura de Pégaso. Pois bem, Cássius é o irmão mais novo de Dócrates, que jura se vingar de Seiya, tanto pela orelha amputada, quanto pela vergonha que impôs ao seu irmão. Mas Dócrates não é o único que pretende vingar o irmão. Shun se apresenta e também quer vingar seu irmão, Ikki, supostamente morto por Dócrates. Shun é atacado por três seguidores de Dócrates e afastado do combate contra o líder. Seiya ataca o inimigo com seus Meteoros de Pégaso, mas é contra-atacado pelos Meteoros de Hércules. Ele então se indaga qual seria o ponto fraco de seu gigantesco oponente.

Hyoga utilizou ensinamentos do seu mestre para poder imobilizar o gigante Dócrates!
Hyoga utilizou ensinamentos do seu mestre para poder imobilizar o gigante Dócrates!

Dócrates projeta as garras de aço de sua armadura e planeja decepar a orelha de Seiya, porém é interrompido por Shun, que ataca com sua Corrente de Andrômeda. Como o ataque não surte efeito no gigante, Shun derruba o placar eletrônico contra Dócrates, que é engolido pelos escombros. Mas, para a surpresa do incrédulo cavaleiro de Andrômeda, Dócrates surge aparentemente maior e mais aterrorizador do que antes. Fica a impressão que o cavaleiro se agigantou ainda mais, estando mais para um monstro invencível. Hyoga cumpre sua missão e recupera a máscara da armadura. Seiya ataca o guarda que escoltava Saori e finalmente a resgata. O colossal cavaleiro do Santuário parece não sentir os efeitos da eletricidade emanada pelas correntes de Andrômeda, pois segue puxando Shun pelas próprias. Quando se prepara para desferir o golpe fatal, é atingido no rosto pelo Cisne, que surge triunfante com a máscara dourada na mão. Hyoga aconselha Seiya a tentar o ponto fraco de Dócrates, apostando que este reside na fraqueza das pernas do adversário, comum em pessoas de alta estatura. Hyoga lembra-se de lição aprendida de seu mestre, consistente no congelamento de membros inferiores do oponente e se apresenta para derrotar o rival. No flashback vemos Hyoga treinando a técnica contra ursos polares. Hyoga dispara o Pó de Diamante para resfriar o campo de batalha e aplica a técnica do Mestre Cristal. Acontece que as mãos do adversário estão livres e Hyoga é duramente castigado com socos nas costas. O cavaleiro de Cisne resiste bravamente aos socos e consegue erguer o enorme corpo de Dócrates. Ele ordena para que Seiya e Shun ataquem rapidamente. Os dois atendem ao pedido e atacam Dócrates com seus respetivos golpes, derrotando o inimigo de vez. Um belo trabalho em conjunto. No Vale da Morte, Shiryu e Kiki chegam atrasados e contemplam o helicóptero que parte com as oito partes da armadura de ouro de Sagitário, para desolação do aprendiz de Mu.


Os Cavaleiros Fantasmas desejam roubar a máscara da Armadura de Sagitário!
Os Cavaleiros Fantasmas desejam roubar a máscara da Armadura de Sagitário!

Episódio 18: "Os Cavaleiros Fantasmas"

"Dai Abare! Karibu no Gousuto Seinto"

Data original da estreia: 21 de Fevereiro de 1987; no Brasil: ---

Saori e os cavaleiros estão reunidos e discutem sobre a identidade do inimigo, concluindo que o Santuário está por trás das tentativas de obter a Armadura de Ouro. Na Grécia, Ares é informado sobre a derrota de Dócrates e da perda da máscara da Armadura de Ouro. O mestre resolve dar mais uma chance para Gigars, o qual convoca Shina, que oferece os serviços de sua companheira de treinamentos, Jisty, líder de um grupo de mercenários chamados de Cavaleiros Fantasmas, os quais foram banidos do Santuário pelo antigo mestre há dez anos. Gigars manda uma carta convocando Jisty e prometendo-lhe o perdão do novo mestre do Santuário, caso destruísse os Cavaleiros de Bronze e recuperasse a máscara. Jisty recebe a carta em seu exílio e fica muito satisfeita com a oferta. Ela convoca então seus cavaleiros fantasmas: Serpente Marinha, Golfinho e Medusa, que logo sequestram um navio de patrulha da guarda costeira e explodem sua casa de máquinas, matando todos a bordo. Em sua mansão, Saori acompanha a notícia do atentado, quando é informada por telefone sobre um petroleiro da fundação, sequestrado no mar do Caribe. Saori relata aos cavaleiros as condições impostas pelos sequestradores, que ameaçam explodir o petroleiro e causar um dano ambiental. Os cavaleiros decidem partir para o local onde se encontra o navio, portando a máscara de ouro.

Os Cavaleiros de Bronze são surpreendidos e atacados por piratas fantasmas!
Os Cavaleiros de Bronze são surpreendidos e atacados por piratas fantasmas!

Seiya e os demais chegam ao petroleiro e são recebidos pelo Golfinho e pela Serpente Marinha. Obedecendo às ordens dos cavaleiros fantasmas, Seiya algema seus aliados com grilhões e passa a ser fustigado pelos cavaleiros de Jisty, já que os golpes do cavaleiro de Pégaso resvalam nos oponentes, que revelam ter peles escorregadias. Enquanto a luta de Seiya acontece, Shun aproveita a distração dos inimigos e lança suas correntes na direção do terceiro cavaleiro fantasma, que se encontra na casa das máquinas. Ele, Shiryu e Hyoga se livram dos grilhões e partem para ajudar Seiya. Entrementes, Shun ataca o cavaleiro da Medusa. Uma vez livres dos grilhões, os Cavaleiros de Bronze encurralam o Golfinho e a Serpente Marinha, que ameaçam explodir o reator nuclear do navio mas, para sua surpresa, a Medusa é trazida para o deque pelas correntes de Andrômeda. Um fenômeno sobrenatural acontece: um antigo navio fantasma atraca no petroleiro, que é invadido por uma centena de piratas. Assim como o navio, os piratas são fantasmas e, aproveitando-se da distração de Seiya e dos demais, a Serpente Marinha furtivamente pega a máscara de ouro e foge com seus comparsas. Os vários navios e piratas desaparecem do mesmo modo que surgiram, pois não passavam de uma ilusão provocada por Jisty, a qual lamenta a incompetência de seus subordinados, que imploram perdão de sua mestra.


Os Cavaleiros de Bronze seguem de helicóptero para a Ilha do Espectro!
Os Cavaleiros de Bronze seguem de helicóptero para a Ilha do Espectro!

Episódio 19: "A Ilha do Espectro"

"Seika Shika! Makai-To no Kessen"

Data original da estreia: 28 de Fevereiro de 1987; no Brasil: ---

Saori está ansiosa e começa a tocar uma sonata em seu piano. Em seguida, Tatsumi e Saori partem para o mar do Caribe. Ao chegar ao local, Saori se desfaz de suas joias, atirando-as ao mar, para o desespero de Tatsumi, demonstrando seu apreço pela vida dos cavaleiros. Através de informantes, a fundação localiza a Ilha do Espectro, onde Jisty foi exilada. Os cavaleiros partem para ilha e, logo ao se aproximarem, têm seu helicóptero derrubado por um golpe poderoso de Jisty. Enquanto os naufragados cavaleiros nadam em direção da ilha, Shun é atacado pelo cavaleiro de Serpente Marinha. Hyoga mergulha e desfere seu Pó de Diamante, salvando seu amigo. Após entrar em luta corporal com o inimigo, Hyoga congela a superfície da água, fazendo com que a Serpente Marinha se chocasse contra o piso de gelo. Antes que o cavaleiro fantasma pudesse fugir, Seiya derrota o oponente com seus Meteoros de Pégaso. Logo ao chegarem à ilha, os cavaleiros se deparam com uma parede rochosa e precisam do auxílio das correntes de Andrômeda para escala-la. Durante o percurso são atacados por um enxame de vespas, o qual deixa Hyoga debilitado.

Jisty, a líder dos Cavaleiros Fantasmas, não foi párea para Seiya!
Jisty, a líder dos Cavaleiros Fantasmas, não foi párea para Seiya!

Ao atingirem o topo da muralha, são atacados pelo Golpe do Golfinho, o qual é derrotado por Shiryu. Dada à perda de energia, Hyoga pede a seus amigos que sigam sem ele. Seiya, Shiryu e Shun adentram a Selva da Morte e são atacados por um bando de morcegos-vampiros. Para evitar que seja vampirizado, Shiryu se atira num rio e é arremessado de volta, eletrocutado. Por estar ferido, Shiryu acaba ficando para trás. Seiya e Shun tomam o caminho do rio e, durante o percurso, são abalroados pelo cavaleiro de Medusa. Andrômeda e Medusa duelam, utilizando seus golpes, sendo que ambos se utilizam da eletricidade como elemento. Enquanto os dois mediam forças, Seiya ataca a Medusa com seus Meteoros de Pégaso, derrotando, assim, o último cavaleiro fantasma remanescente. Por convalescer do golpe de um milhão de volts, gerado pelo oponente, Shun pede que Seiya siga e recupere a máscara em nome de todos. Seiya chega ao castelo de Jisty e logo localiza a máscara, que desaparece (era uma ilusão). Surgem várias máscaras douradas. Seiya desfere seus meteoros contra todas, destruindo as cópias, sendo que apenas a original permanece intacta. Jisty aparece e a recolhe, para a seguir atacar Seiya com seu golpe Garras do Inferno, que muito se assemelha com as Garras de Trovão de Shina. Isso se deve ao fatos de ambas terem sido companheiras de treinamento. Dada a relação, Seiya indaga sua rival se tem ligação com o Santuário. Ela não confirma e ataca novamente com seus golpes ilusórios. Seiya contra-ataca e desmascara Jisty, que reage e desta vez desfere um golpe real, cravando suas garras no pescoço do Pégaso, bem como causando-lhe outros ferimentos. Neste momento, a máscara de ouro golpeia Jisty, partindo sua máscara de amazona. Seiya concentra seu cosmo e ataca Jisty, que está caída no chão. Seiya tenta obter de Jisty o nome por trás de seus atos, porém a amazona morre sem revelar seu mandante. Seiya retorna triunfante do castelo com a máscara dourada em mãos e reencontra seus amigos.


Após o fracasso de Jisty, Shina teve um rápido confronto com Seiya!
Após o fracasso de Jisty, Shina teve um rápido confronto com Seiya!

Episódio 20: "A traição do Mestre Cristal"

"Honki de Tatakae! Shaina no Gyakushu"

Data original da estreia: 7 de Março de 1987; no Brasil: ---

O Coliseu da fundação é incendiado criminosamente. No Santuário, o mestre castiga Gigars por falhar novamente, porém lhe concede uma última chance. Marin escuta Gigars passando informações a seu capitão da guarda, Píton, sobre a utilização do Cavaleiro de Cristal para recuperar a máscara de ouro. Temos um flashback da amazona de Águia, pelo qual ela viu a chegada de Cristal ao Santuário. O mestre de Hyoga pretendia se encontrar com o Mestre Ares para uma audiência. Quando finalmente o Mestre do Santuário surge, ele logo dispara seu lendário golpe Satã Imperial, o qual controla a mente do oponente, fazendo com que este passe a obedecer suas ordens. Cristal jura lealdade ao mestre. De volta ao presente, Shun e Saori partem com a máscara para a casa da montanha, próxima ao Vale da Morte. Seiya, Shiryu e Hyoga decidem partir para encontrar seus mestres e receberem conselhos. Marin e Aiolia conversam, mas são interrompidos por Shina, que desafia Marin. Seiya chega à Atenas, na Grécia e é observado por olheiros a mando de Shina, que coordena um ataque para matar o Cavaleiro de Pégaso. Seiya é encurralado pelos homens de Shina, mas assim como no dia em que recebeu sua armadura, torna a derrota-los. Shina surge na frente de Seiya.

O Mestre Cristal ficou possuído graças ao golpe Satã Imperial do Grande Mestre!
O Mestre Cristal ficou possuído graças ao golpe Satã Imperial do Grande Mestre!

Shina promete vingar Dócrates e Jisty, confirmando sua relação de amizade com a segunda. Seiya veste sua armadura e os dois se enfrentam intensamente. Shina lança seu golpe Venha Cobra e derruba Seiya. Ambos lançam seus golpes mais poderosos, porém Shina leva vantagem e agarra Seiya pelo pescoço e começa a esmagá-lo, sendo porém interrompida por Marin, que acusa sua eterna rival a ter abandonado o Santuário sem autorização. Seiya também é repreendido por sua antiga mestra, que ordena que ela suma do Santuário, que não é mais o seu lugar. Para fingir para Shina que falava sério, Marin passa a espancar Seiya, porém lhe informa, disfarçadamente sobre a hipnose pela qual passou o Cavaleiro de Cristal e para advertir os Cavaleiros de Bronze de que mestre de Hyoga passou a ser um inimigo inesperado. Shina não cai no fingimento de Marin, que manda Seiya embora e o protege de qualquer ataque da amazona de Cobra. Shina promete relatar os fatos ao mestre, mas é debochada por Marin. Longe dali, na Sibéria, Hyoga se contém e deixa de visitar o túmulo de sua mãe. Ao adentrar à Vila de Kohoutek, Hyoga a descobre completamente abandonada. No caminho de neve, o Cisne localiza seu amigo Jacob desmaiado e o leva até uma cabana, tratando-lhe. Jacob acorda e conta a Hyoga sobre a mudança de comportamento do Mestre Cristal. Hyoga vai até encontro de seu mestre, que o aguarda para mata-lo, seguindo as ordens do Mestre Ares. Cristal golpeia o Cisne, que cai perplexo pela mudança de atitude de seu mestre.


O Mestre Cristal sofre dores na cabeça por causa do golpe Satã Imperial!
O Mestre Cristal sofre dores na cabeça por causa do golpe Satã Imperial!

Episódio 21: "A Pirâmide de Gelo"

"Hijou! Ourora no Taiketsu"

Data original da estreia: 14 de Março de 1987; no Brasil: ---

Hyoga se recorda de seu treinamento, quando teve que quebrar uma montanha de gelo e falhou. Seu mestre a quebra com facilidade e explica que os cavaleiros de gelo usam seu cosmo para diminuir o movimento dos átomos de gelo. Até que um dia ele foi capaz de imitar seu mestre e quebrar a rocha de gelo. No presente, a batalha continua e Cristal indaga Hyoga a respeito da localização da máscara de ouro. Para o evitar o combate, Hyoga foge. Ao tentar detê-lo, Cristal passa sofrer dores de cabeça, comuns desde quando ele visitou Ares. Na China, Shiryu encontra o Mestre Ancião, que lhe explica sobre o novo mestre, Ares e o fato dele ser irmão do antigo mestre. Na Sibéria, vemos que os moradores da vila foram capturados e obrigados a trabalhar na construção de uma pirâmide de gelo, símbolo do domínio do Santuário. Hyoga veste sua armadura e parte para a Pirâmide de Gelo, com o intuito de salvar os habitantes do vilarejo. Seiya encontra Jacob na cabana, que promete leva-lo até a pirâmide, para que o Pégaso pudesse ajudar o Cisne. Nas obras, um soldado do Santuário ameaça atacar uma mulher e sua filha, mas antes que o soldado conseguisse agredi-las, Hyoga aparece e congela o agressor. Outros soldados surgem e atiram contra o Cisne, que os elimina com facilidade. Porém, antes que pudessem partir, são impedidos pelo Cavaleiros de Cristal, que surge no cume da pirâmide.

Hyoga derrota o Mestre Cristal e anula o efeito do Satão Imperial, mas a morte do seu mestre é inevitável!
Hyoga derrota o Mestre Cristal e anula o efeito do Satão Imperial, mas a morte do seu mestre é inevitável!

Hyoga ordena aos habitantes da vila que partam, mas eles são interceptados por Cristal, o qual lança um poder que os impede. Hyoga dispara seu Pó de Damante, o qual anula o poder de seu mestre e permite a fuga de seus amigos e atinge o ombro de Cristal. O mestre de Hyoga reconhece o poder do golpe de Hyoga, mas percebe que seu discípulo não disparou um golpe fatal e o critica por não agir como deveria, diante de um inimigo, no campo de batalha. O mestre do gelo nocauteia o Cisne, que se recusa a lutar para valer, contra aquele que tudo lhe ensinou. Cristal ataca Hyoga com o mesmo golpe que possibilitou o cavaleiro de Cisne a ajudar a derrotar Dócrates. Hyoga tem suas pernas congeladas e é golpeado no rosto diversas vezes. Enquanto os dois cavaleiros duelam, um soldado escondido mira uma arma contra a cabeça de Hyoga e dispara vários tiros, cujas balas são todas interceptadas por Seiya, que acabara de chegar e que põe o soldado para correr. Seiya golpeia as pernas de Hyoga e o liberta do gelo que as cobriam. Seiya concentra seu cosmo, mas é impedido por Hyoga, que afirma que a luta é dele e pede para que seu amigo não interfira. O Cisne e Cristal disparam o Pó de Diamante ao mesmo tempo, só que Hyoga leva a pior e é derrubado. Ao se levantar, Hyoga se sente como um filho que tenha levantado a mão contra o próprio pai. Cristal volta sentir as dores de cabeça, mas se levanta e concentra seu cosmo. Durante o ataque, Cristal sente uma pontada em seu cérebro e desaba, Hyoga, que nada percebera, dispara seu Pó de Diamante, que atinge seu mestre em cheio. O cavaleiro do gelo recobra sua consciência e se levanta. Ele mira seus punhos contra os dois cavaleiros de bronze e dispara seu Pó de Diamante, o qual atinge a estrutura da Pirâmide de Gelo, que desaba. Cristal vai ao chão, muito ferido. Hyoga toma seu mestre nos braços. Já com sua consciência normalizada, o Mestre Cristal adverte Hyoga para ser mais duro nas batalhas, pois, do contrário, será facilmente derrotado pelo inimigo. Ele quer que seu discípulo aprenda com sua morte, que a esta altura já é inevitável. Cristal então morre nos braços de Hyoga e Seiya se indaga sobre o propósito das intermináveis lutas, envolvendo os cavaleiros e sobre a perda de mais uma vida.


O Cavaleiro de Fogo foi enviado para exterminar os Cavaleiros de Bronze e Saori!
O Cavaleiro de Fogo foi enviado para exterminar os Cavaleiros de Bronze e Saori!

Episódio 22: "O Cavaleiro das chamas"

"Honou no Fukkatsu! Fujimi no Ikki"

Data original da estreia: 21 de Março de 1987; no Brasil: ---

No Santuário, Gigars e Píton conversam sobre o próximo ataque contra os Cavaleiros de Bronze. Na Sibéria, Hyoga enterra seu mestre num caixão de gelo e promete lutar por seus ideais. Gigars leva seu pupilo, o Cavaleiro do Fogo, para a mansão Kido e ordena que ele use seu poder para queimar o edifício. Saori, escondida na casa da montanha, assiste pela TV, a mansão que fora de seu estimado avô, arder em chamas, mas é aconselhada por Shun a não sair do esconderijo. Saori concorda com os argumentos de Shun e decide ficar onde está. Todavia, Tatsumi, sempre imprudente, age sozinho e parte para a mansão, a fim de conseguir salvar alguma lembrança de seu antigo patrão. No momento em que Tatsumi chega à mansão, Gigars o golpeia e o captura. Seiya e Hyoga partem da Sibéria e Shiryu, da China. Gigars tortura Tatsumi e obtém a confissão do mordomo, que delata o local onde Saori se esconde, junto com a máscara. Gigars e o Cavaleiro do Fogo chegam à casa dos alpes e são recepcionados por Shun, que detém os soldados subordinados ao Cavaleiro do Fogo. O cavaleiro das chamas invoca sua técnica denominada “Pelo Poder de Fogo” contra Shun, que se defende com suas correntes.

Ikki renasceu das cinzas, como uma fênix, e se uniu aos Cavaleiros de Bronze!
Ikki renasceu das cinzas, como uma fênix, e se uniu aos Cavaleiros de Bronze!

Shun consegue se defender bem do golpe do oponente, porém não tem capacidade para contratacar, já que está concentrado também em evitar que a casa de Saori seja atingida pelas chamas do Cavaleiro do Fogo. Enquanto os cavaleiros de Andrômeda e do Fogo duelam, Gigars aproveita para invadir a casa e pegar a máscara de ouro. As chamas começam a sobrepujar as correntes de Andrômeda, encurralando Shun, que passa a ficar fisicamente debilitado. Seiya e Hyoga chegam ao Vale da Morte e se dirigem para o local dos fatos. Shun sucumbe às chamas. Saori concorda em entregar a máscara à Gigars, desde que ele poupasse a vida de Shun. Neste exato momento, um fenômeno acontece, para o espanto de todos. As chamas que haviam consumido Shun e que ardiam sobre as árvores da floresta, assim como sobre a casa, são sugadas por uma rajada de vento, que as dissipa por completo. Uma Fênix surge: é Ikki, que renasceu das cinzas, assim como a ave que lhe empresta o nome. Ikki resgata seu irmão das chamas. Shun desperta e fica perplexo em saber que seu irmão está vivo. Gigars aparenta estar contente em saber que o cavaleiro de Fênix está vivo e ordena que ele roube a máscara da armadura de ouro. Ikki responde que gostaria de rever o mestre, mas dessa vez para matá-lo. Ikki dispara seu Ave Fênix e atinge Gigars, que ameaça Ikki por ter traído o Santuário. O Cavaleiro do Fogo ataca Ikki com sua técnica de chamas, porém seu golpe é contido e devolvido contra si, já que Fênix também controla o fogo. Ikki lança seu Golpe Fantasma de Fênix, fazendo com que seu oponente tenha um pesadelo acordado. O Cavaleiro do Fogo acredita estar sendo consumido por suas próprias chamas. Diante do choque mental recebido, ele morre e cai no precipício. Gigars foge rapidamente e deserta do Santuário. Shun está muito feliz e se emociona ao ter certeza de que seu irmão está bem. Seiya e Hyoga finalmente chegam e se reconciliam com o velho inimigo, sendo que todos, inclusive Saori, se emocionam com o retorno de Fênix, outrora dado como morto.


Diante dos últimos fracassos, o Santuário começou a enviar Cavaleiros de Prata para acabar com Seiya e os outros!
Diante dos últimos fracassos, o Santuário começou a enviar Cavaleiros de Prata para acabar com Seiya e os outros!

Episódio 23: "O Anjo da Morte"

"Shiruba Seinto! Hokori Takaki Shikaku"

Data original da estreia: 28 de Março de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Asterion de Cães de Caça tem o poder de ler a mente dos seus adversários!
Asterion de Cães de Caça tem o poder de ler a mente dos seus adversários!

Episódio 24: "O Vôo de Pégaso"

"Tobe Pegasasu! Suisei no You ni"

Data original da estreia: 11 de Abril de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


O Cavaleiro de Prata Babel de Centauro acabou reconhecendo Saori Kido como a deusa Atena!
O Cavaleiro de Prata Babel de Centauro acabou reconhecendo Saori Kido como a deusa Atena!

Episódio 25: "A revelação"

"Tatakae! Atena no Moto de"

Data original da estreia: 18 de Abril de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Os Cavaleiros de Aço surgem para ajudar os Cavaleiros de Bronze!
Os Cavaleiros de Aço surgem para ajudar os Cavaleiros de Bronze!

Episódio 26: "Os Cavaleiros de Aço"

"Teki ka Mitaka ka! Suchiru Seinto"

Data original da estreia: 25 de Abril de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Algol de Perseu acabou criando muitos problemas para Seiya, Shun e Shiryu!
Algol de Perseu acabou criando muitos problemas para Seiya, Shun e Shiryu!

Episódio 27: "O Escudo da Medusa"

"Seiya ga Ishi ni! Medusa no Tate"

Data original da estreia: 2 de Maio de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Shiryu acabou se cegando para poder vencer o Cavaleiro de Prata Algol de Perseu!
Shiryu acabou se cegando para poder vencer o Cavaleiro de Prata Algol de Perseu!

Episódio 28: "O golpe de misericórdia do Dragão"

"Doragon! Sutemi no Ichigeki"

Data original da estreia: 9 de Maio de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


O Cavaleiro de Prata Jamian utilizou os seus corvos para sequestrar Saori Kido!
O Cavaleiro de Prata Jamian utilizou os seus corvos para sequestrar Saori Kido!

Episódio 29: "O sequestro de Saori"

"Yukai! Saori o Osou Karasu Gundan"

Data original da estreia: 16 de Maio de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Seiya fica encurralado e se joga de um penhasco carregando Saori no colo
Seiya fica encurralado e se joga de um penhasco carregando Saori no colo!

Episódio 30: "O cosmo flamejante do amor"

"Moe Agare! Ai no Kosumo"

Data original da estreia: 23 de Maio de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


O Cavaleiro de Prata Dante de Cérbero enfreta o Ikki de Fênix!
O Cavaleiro de Prata Dante de Cérbero enfreta o Ikki de Fênix!

Episódio 31: "A fronteira entre a vida e a morte"

"Genma! Seishi no Deddorain"

Data original da estreia: 30 de Maio de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Ikki vai até a Ilha da Rainha da Morte e enfrenta Jango e o Fênix Negro!
Ikki vai até a Ilha da Rainha da Morte e enfrenta Jango e o Fênix Negro!

Episódio 32: "A explosão da Ilha da Rainha da Morte"

"Dai Bakuhatsu! Desu Kwin To"

Data original da estreia: 6 de Junho de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Ohko é o antigo companheiro de treinamento de Shiryu!
Ohko é o antigo companheiro de treinamento de Shiryu!

Episódio 33: "As lágrimas do Dragão cego"

"Ryiko Gekitotsu! Hikari naki Doragon no Namida"

Data original da estreia: 13 de Junho de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Shiryu provou que poderia voltar a defender Atena, mesmo cego, ao vencer Ohko!
Shiryu provou que poderia voltar a defender Atena, mesmo cego, ao vencer Ohko!

Episódio 34: "Adeus companheiro, descanse em paz"

"Saraba Tomo yo! Yasuraka ni Nemure"

Data original da estreia: 20 de Junho de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Aracne de Tarântula tentou impedir que Seiya voltasse com a Água da Vida!
Aracne de Tarântula tentou impedir que Seiya voltasse com a Água da Vida!

Episódio 35: "A esperança de Seiya"

"Kesshi Iki! Hirake Doragon no Me yo"

Data original da estreia: 27 de Junho de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Aiolia revelou-se o Cavaleiro de Ouro de Leão!
Aiolia revelou-se o Cavaleiro de Ouro de Leão!

Episódio 36: "As doze Armaduras de Ouro"

"Odoroki! Jyuni tai ni Gourudo Kurosu"

Data original da estreia: 4 de Julho de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Seiya se viu totalmente indefeso diante do imenso poder de um Cavaleiro de Ouro!
Seiya se viu totalmente indefeso diante do imenso poder de um Cavaleiro de Ouro!

Episódio 37: "A decisão da Armadura de Sagitário"

"Kamen ga Sakebu! Ai ka Shi ka"

Data original da estreia: 11 de Julho de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Seiya, trajando a Armadura de Sagitário, conteve o golpe de Aiolia!
Seiya, trajando a Armadura de Sagitário, conteve o golpe de Aiolia!

Episódio 38: "Ataquem Cavaleiros de Ouro!"

"Gekitotsu! Gourudo Seinto"

Data original da estreia: 18 de Julho de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Máscara da Morte de Câncer foi até os Cinco Picos Antigos de Rozan para matar o Mestre Ancião!
Máscara da Morte de Câncer foi até os Cinco Picos Antigos de Rozan para matar o Mestre Ancião!

Episódio 39: "Shiryu contra o Máscara da Morte"

"Kousoku! Mahha o Koeru Kyouken"

Data original da estreia: 25 de Julho de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


June de Camaleão tenta impedir que Shun viaje para o Santuário!
June de Camaleão tenta impedir que Shun viaje para o Santuário!

Episódio 40: "A Partida"

"Ikuzo! Oretachi no Tabidachi"

Data original da estreia: 1 de Agosto de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Na chegada ao Santuário, Saori é atingida por uma flecha do Cavaleiro de Prata Tremy de Sagita!
Na chegada ao Santuário, Saori é atingida por uma flecha do Cavaleiro de Prata Tremy de Sagita!

Episódio 41: "A crise de Atena"

"Sankuchuari Daikessen! Atena Saidai no Kiki"

Data original da estreia: 8 de Agosto de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


As Armaduras de Bronze foram totalmente reparadas pelo Mu de Áries!
As Armaduras de Bronze foram totalmente reparadas pelo Mu de Áries!

Episódio 42: "Cosmo final"

"Kyukyoku no Kosumo! Sebun Senshizu"

Data original da estreia: 15 de Agosto de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Aldebaran de Touro trava uma feroz batalha contra o Seiya de Pégaso!
Aldebaran de Touro trava uma feroz batalha contra o Seiya de Pégaso!

Episódio 43: "Batalha na Casa de Touro"

"Biggu Ban! Kingyukyu no Batoru"

Data original da estreia: 22 de Agosto de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


A Armadura de Gêmeos surge diante dos Cavaleiros de Bronze!
A Armadura de Gêmeos surge diante dos Cavaleiros de Bronze!

Episódio 44: "Gêmeos, o labirinto de luz e sombra"

"Soujikyu! Hikari to Yami no Meikyu"

Data original da estreia: 29 de Agosto de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Shiryu, por estar cego, consegue se livrar facilmente da ilusão de Gêmeos!
Shiryu, por estar cego, consegue se livrar facilmente da ilusão de Gêmeos!

Episódio 45: "Enviados para uma Outra Dimensão"

"Kyoufu! I Jigen e no Hyouryu"

Data original da estreia: 5 de Setembro de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Shun de Andrômeda acaba enfrentando a ilusão de Gêmeos criada pelo Mestre Ares!
Shun de Andrômeda acaba enfrentando a ilusão de Gêmeos criada pelo Mestre Ares!

Episódio 46: "A Corrente Nebulosa de Andrômeda ataca desta vez"

"Hoero! Kobo Ittai no Nebyura Chen"

Data original da estreia: 12 de Setembro de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Hyoga acabou preso em um esquife de gelo pelo Cavaleiro de Ouro Camus de Aquário!
Hyoga acabou preso em um esquife de gelo pelo Cavaleiro de Ouro Camus de Aquário!

Episódio 47: "O corajoso Hyoga descansa em paz"

"Saraba Hyoga! Yusha yo Nemure"

Data original da estreia: 19 de Setembro de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Máscara da Morte reencontra Shiryu na Casa de Câncer!
Máscara da Morte reencontra Shiryu na Casa de Câncer!

Episódio 48: " O Dragão volta do Mundo dos Mortos"

"Doragon! Yomigaere Shi no Kuni kara"

Data original da estreia: 26 de Setembro de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


O Cavaleiro de Câncer enfrenta a fúria de Shiryu no Yomotosu!
O Cavaleiro de Câncer enfrenta a fúria de Shiryu no Yomotosu!

Episódio 49: "Shunrei reza por Shiryu"

"Ai! Shunrei no Inori"

Data original da estreia: 10 de Outubro de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Shiryu queima o seu cosmo até o sétimo sentido para vencer o Máscara da Morte!
Shiryu queima o seu cosmo até o sétimo sentido para vencer o Máscara da Morte!

Episódio 50: "Levante-se Dragão"

"Nobore Ryu! Shiryu Okori no Kosumo"

Data original da estreia: 17 de Outubro de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Seiya não entende porque Aiolia de Leão quer atacá-lo!
Seiya não entende porque Aiolia de Leão quer atacá-lo!

Episódio 51: "Por que Leão tenta matar Seiya?"

"Naze da! Kiba o Muita Ougon no Shishi"

Data original da estreia: 24 de Outubro de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Seiya se fere gravimente durante a luta contra Aiolia de Leão!
Seiya se fere gravimente durante a luta contra Aiolia de Leão!

Episódio 52: "O golpe satânico de Ares"

"Aresu! Dentsetsu no Mao Ken"

Data original da estreia: 31 de Outubro de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Cássius se sacrifica, em nome do amor que sente pela Shina, para Seiya não morrer diante de Aiolia!
Cássius se sacrifica, em nome do amor que sente pela Shina, para Seiya não morrer diante de Aiolia!

Episódio 53: "Cássius morre por Amor"

"Otoko da! Kashiosu Ai ni Shisu"

Data original da estreia: 7 de Novembro de 1987; no Brasil: 1 de Maio de 1995

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Ikki enfrenta, ao mesmo tempo, os Cavaleiros Shiva de Pavão e Ágora de Lótus!
Ikki enfrenta, ao mesmo tempo, os Cavaleiros Shiva de Pavão e Ágora de Lótus!

Episódio 54: "Ikki, a Ave Fênix sem asas"

"Ikki! Tsubasa o Mogareta Fushicho"

Data original da estreia: 14 de Novembro de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Shaka acabou atrapalhando Ikki na luta contra os seus discípulos!
Shaka acabou atrapalhando Ikki na luta contra os seus discípulos!

Episódio 55: "A súplica de Atena"

"Yujo no Kizuna! Atena no Sakebi"

Data original da estreia: 21 de Novembro de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Seiya, Shiryu e Shun chegam finalmente na Casa de Virgem!
Seiya, Shiryu e Shun chegam finalmente na Casa de Virgem!

Episódio 56: "Shaka, o Cavaleiro mais próximo de Deus "

"Shaka! Mottomo Kami ni Chikai Otoko"

Data original da estreia: 28 de Novembro de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Shaka é considerado o Cavaleiro mais próximo de Deus!
Shaka é considerado o Cavaleiro mais próximo de Deus!

Episódio 57: "Shaka abre os olhos"

"Mu no Kyoufu! Me o Aketa Shaka"

Data original da estreia: 5 de Dezembro de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Ikki se sacrifica para poder vencer Shaka de Virgem!
Ikki se sacrifica para poder vencer Shaka de Virgem!

Episódio 58: "Ikki morre corajosamente por amizade"

"Souretsu! Yujo ni Chitta Ikki"

Data original da estreia: 12 de Dezembro de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


A Armadura de Ouro de Libra surge para ajudar Shiryu libertar Hyoga!
A Armadura de Ouro de Libra surge para ajudar Shiryu libertar Hyoga!

Episódio 59: "Hyoga volta a vida"

"Yomigaere Hakuchou! Iki to Shi to Ai to"

Data original da estreia: 19 de Dezembro de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Seiya consegue derrubar o elmo de Milo, o Cavaleiro de Ouro de Escorpião!
Seiya consegue derrubar o elmo de Milo, o Cavaleiro de Ouro de Escorpião!

Episódio 60: "O renascer de Hyoga"

"Hyoga Fukkatsu! Kono Inochi Kakete"

Data original da estreia: 26 de Dezembro de 1987; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Milo dispara as suas Agulhas Escarlates contra Hyoga!
Milo dispara as suas Agulhas Escarlates contra Hyoga!

Episódio 61: "Renda-se ou morrerá!"

"Koufuku ka Shi ka! Kono Tsubasa aru Kagiri"

Data original da estreia: 9 de Janeiro de 1988; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Hyoga tenta o último golpe contra o Milo de Escorpião!
Hyoga tenta o último golpe contra o Milo de Escorpião!

Episódio 62: "Hyoga, o guerreiro corajoso"

Susume Hyoga! Hokori Takaki Yusha"

Data original da estreia: 16 de Janeiro de 1988; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Seiya é atacado por uma flecha disparada pela Armadura de Ouro de Sagitário!
Seiya é atacado por uma flecha disparada pela Armadura de Ouro de Sagitário!

Episódio 63: "Todas as armaduras douradas reuniram-se no Santuário!"

"Hibike! Sankuchuari no Gourudo Kurosu"

Data original da estreia: 23 de Janeiro de 1988; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


O testamento deixado por Aiolos de Sagitário acaba sendo revelado!
O testamento deixado por Aiolos de Sagitário acaba sendo revelado!

Episódio 64: "Juramos proteger Atena!"

"Shonen yo! Kimitachi ni Atena o Takusu"

Data original da estreia: 30 de Janeiro de 1988; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Shura é o Cavaleiro de Ouro de Capricórnio, o detentor da Excalibur!
Shura é o Cavaleiro de Ouro de Capricórnio, o detentor da Excalibur!

Episódio 65: "A espada sagrada ruge"

"Unaru Seiken! Shura tai Doragon"

Data original da estreia: 6 de Fevereiro de 1988; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Shiryu utiliza a técnica proibida chamada Último Dragão para vencer Shura!
Shiryu utiliza a técnica proibida chamada Último Dragão para vencer Shura!

Episódio 66: "Shiryu se transforma numa estrela cadente"

"Aa Shiryu! Hoshi to Natte Kiyu"

Data original da estreia: 13 de Fevereiro de 1988; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Hyoga e Camus disparam o golpe Execução Aurora ao mesmo tempo!
Hyoga e Camus disparam o golpe Execução Aurora ao mesmo tempo!

Episódio 67: "Adeus aos meus amigos e ao meu mestre"

"Saraba! Waga Shi yo Waga Tomo yo"

Data original da estreia: 20 de Fevereiro de 1988; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


>Os Cavaleiros chegam na última casa e Shun enfrenta Afrodite de Peixes!
Os Cavaleiros chegam na última casa e Shun enfrenta Afrodite de Peixes!

Episódio 68: "Um maravilhoso guerreiro: Afrodite"

"Bi no Senshi! Afurodite"

Data original da estreia: 27 de Fevereiro de 1988; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Shun relembra o seu treinamento e como conquistou sua armadura na Ilha de Andrômeda!
Shun relembra o seu treinamento e como conquistou sua armadura na Ilha de Andrômeda!

Episódio 69: "O doce aroma da morte"

"Demon Rozu! Amaki Shi no Kaori"

Data original da estreia: 12 de Março de 1988; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Shun utiliza a Tempestade Nebulosa contra Afrodite!
Shun utiliza a Tempestade Nebulosa contra Afrodite!

Episódio 70: "Durma em paz, Shun"

"Yasuraka ni! Shun, Saigo no Bishou"

Data original da estreia: 19 de Março de 1988; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Seiya encontra um arrependido Saga ao chegar na Sala do Grande Mestre!
Seiya encontra um arrependido Saga ao chegar na Sala do Grande Mestre!

Episódio 71: "O Relógio de Fogo se extingue"

"Kieru Hidokei! Kyoukou no Shoutai"

Data original da estreia: 26 de Março de 1988; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Saga de Gêmeos está agora totalmente possúido pelo seu lado maligno!
Saga de Gêmeos está agora totalmente possúido pelo seu lado maligno!

Episódio 72: "Seiya, não perca seus amigos"

"Ike Seiya! Tomo no Shi Koete"

Data original da estreia: 9 de Abril de 1988; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


Saga acaba atingido pelo cetro da Saori e finalmente é vencido!
Saga acaba atingido pelo cetro da Saori e finalmente é vencido!

Episódio 73: "Amigos, reúnam-se com Atena!"

"Tsudoe Tomo yo! Atena no Moto ni"

Data original da estreia: 16 de Abril de 1988; no Brasil: ---

O resumo deste episódio será disponibilizado em breve!


voltar para o topo da página

última atualização realizada em: 08/03/2017